sicnot

Perfil

Cultura

Holanda e França compram em conjunto obras de Rembrandt

A Holanda e a França vão comprar em conjunto dois dos primeiros retratos do pintor holandês Rembrandt, obras que serão exibidas alternadamente no Rijksmuseum de Amesterdão e no Louvre em Paris, os principais museus dos dois países.

© Michael Kooren / Reuters

As duas obras estão avaliadas em 160 milhões de euros (cerca de 180 milhões de dólares).

"A ministra [da Educação e da Cultura holandesa] Jet Bussemaker e a sua homóloga francesa, Fleur Pellerin, anunciam com grande alegria que a Holanda e a França vão comprar em conjunto os dois retratos que Rembrandt pintou de Van Maerten Soolmans e de Oopjen Coppit [um jovem casal da elite burguesa de Amesterdão]", referiu o Ministério da Cultura holandês, num comunicado hoje divulgado, sem mencionar valores monetários.

Na semana passada, Jet Bussemaker anunciou a intenção do executivo holandês de desbloquear 80 milhões de euros (quase 90 milhões de dólares) para a aquisição de uma destas obras.

Na mesma altura, a ministra precisou que o Rijksmuseum procurava um parceiro para conseguir obter os outros 80 milhões de euros necessários para a compra do outro retrato.

As duas obras foram executadas em 1634, pouco tempo depois de Rembrandt, considerado como o mestre da idade de ouro da pintura holandesa, ter chegado a Amesterdão, depois de ter deixado a sua cidade natal, Leiden.

Mais de 200 anos depois, os dois retratos de corpo inteiro seriam vendidos em 1877 pela família holandesa Van Loon à família de banqueiros francesa Rothschild.

O Ministério da Cultura holandês explicou que Paris e Amesterdão estavam a trabalhar há vários meses para alcançar um acordo para a aquisição conjunta dos retratos, uma operação que contou com a aprovação dos atuais proprietários das obras.

No mesmo comunicado, Jet Bussemaker e Fleur Pellerin assinalaram que esta compra "assegura que as obras permaneçam em solo europeu", frisando ainda que os retratos serão exibidos ao público "em dois dos museus mais importantes do mundo".

A estação holandesa NOS assegurou que cada país pagou 80 milhões de euros à família Rothschild.

Em março passado, o governo francês foi fortemente criticado por ter autorizado a exportação destas duas obras para venda, o que poderia significar a saída dos dois Rembrandt do território francês.

Na altura, alguns especialistas defenderam que as obras deviam ser classificadas como tesouro nacional, o que poderia impedir temporariamente a venda dos retratos no estrangeiro.

Em resposta à polémica, o governo francês e a direção do Museu do Louvre alegaram então falta de fundos.

Estas obras só foram expostas ao público duas vezes em 1956, no Rijksmuseum e no Boymans van Beuningen (Roterdão).

Lusa

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.