sicnot

Perfil

Cultura

Quadro de artista português exposto na nova galeria de retratos do Vaticano

O quadro do papa Francisco oferecido pelo pintor português Oscar Casares foi exposto na recém-inaugurada galeria dos Museus do Vaticano, que reúne retratos e objetos que pertenceram aos papas.

Alessandro Di Meo

Oscar Casares, que ofereceu um retrato ao papa Francisco no ano passado, disse hoje à agência Lusa que a obra foi exposta na nova galeria do Vaticano, inaugurada a 12 de setembro.

"Foi uma grande surpresa e sinto-me muito honrado por terem escolhido um quadro meu", comentou o artista que reside em Braga e que divide a sua atividade entre a alta-costura e a pintura, trabalhando sobretudo por encomenda.

Depois de, no ano passado, ter escrito ao papa Francisco dizendo que queria oferecer-lhe um retrato, o chefe da Igreja Católica recebeu-o no Vaticano em dezembro, e o quadro foi mostrado na praça de São Pedro.

"Esta seleção do meu quadro para a nova galeria do Vaticano significa uma grande responsabilidade para mim, e uma inspiração para melhorar o meu trabalho", disse Oscar Casares à Lusa.

A Galeria dos Retratos está instalada no palácio apostólico de Castel Gandolfo e apresenta uma viagem pela história dos papas desde o ano 500 até hoje.

O trabalho em pintura de Oscar Casares segue o estilo realista e figurativo, sobretudo com a representação da figura humana.

Pinta regularmente temas religiosos, muitos deles em resposta a encomendas de santuários do país e em Espanha.

Lusa

  • Atores recriam cena em que um homem é vítima de violência doméstica
    1:35
  • Ministério Público admite eventual detenção do presidente do governo da Catalunha
    2:24
  • Bispo vermelho

    "Recebia trabalhadores e sindicalistas, batia à porta de políticos e empresários, andava pelas ruas da cidade ao encontro dos que das ruas da cidade faziam casa". Joaquim Franco evoca Manuel Martins, o "bispo vermelho".

    Joaquim Franco

  • Apreendidos quase 7.000 comprimidos ilegais vendidos pela internet
    1:43

    País

    O Infarmed e a Autoridade Tributária apreenderam perto de 7.000 unidades de comprimidos ilegais.A apreensão aconteceu no âmbito de uma operação internacional da Interpol de combate aos medicamentos ilegais vendidos pela internet, explicou à SIC Luís Sande e Castro, diretor da Unidade de Inpeção do Infarmed.

  • Passageiro detido com 1 kg de ouro no reto

    Mundo

    Os funcionários da alfândega do aeroporto de Colombo, Sri Lanka, estranharam o comportamento de um passageiro que "caminhava com dificuldade". Um exame completo revelou a valiosa carga que levava escondida... no tubo intestinal.