sicnot

Perfil

Cultura

Telenovela "Poderosas" e filme "Os gatos não têm vertigens" lideram prémios Áquila

A telenovela "Poderosas" e o filme "Os gatos não têm vertigens", de António-Pedro Vasconcelos, lideram as nomeações dos Prémios Áquila, que distinguem as melhores produções portuguesas de cinema e televisão, foi hoje anunciado.

"Os gatos não têm vertigens", de António-Pedro Vasconcelos, conta com 15 nomeações - de um total de 20 categorias -, abrangendo praticamente todas as áreas: realização, representação feminina e masculina, direção de fotografia ou argumento original. (Arquivo)

"Os gatos não têm vertigens", de António-Pedro Vasconcelos, conta com 15 nomeações - de um total de 20 categorias -, abrangendo praticamente todas as áreas: realização, representação feminina e masculina, direção de fotografia ou argumento original. (Arquivo)

Esta será a segunda edição dos prémios Áquila e a cerimónia de anúncio dos vencedores decorrerá a 09 de dezembro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Na categoria televisão, que distingue a melhor telenovela e as melhores representações masculinas e femininas, a novela "Poderosas", da SIC, lidera, com oito nomeações, incluindo a representação: João Jesus, Joana Ribeiro, Maria João Luís, como atores principais, e Jorge Corrula, Lia Carvalho e Sara Barros Leitão, como secundários.

Para melhor telenovela estão nomeadas "A única mulher", da Plural Entertainment, "Coração de ouro", "Os nossos dias" e "Poderosas", todas produzidas pela SP Televisão.

No cinema, o filme que reúne mais nomeações, em seis categorias, é "Os gatos não têm vertigens", de António-Pedro Vasconcelos, nomeadamente em melhor longa-metragem, realização e argumento (Tiago Santos).

O jovem ator João Jesus, que está nomeado na categoria de televisão, também está indicado como melhor ator principal, precisamente com o filme de António-Pedro Vasconcelos.

Com cinco nomeações cada, surgem "Capitão Falcão", de João Leitão, e "Yvone Kane", de Margarida Cardoso.

Para o Áquila de melhor filme estão indicados "Capitão Falcão", "Os gatos não têm vertigens", "Pára-me de repente o pensamento", de Jorge Pelicano, e "Yvone Kane".

Para melhor realizador foram selecionados António-Pedro Vasconcelos, Jorge Pelicano, Margarida Cardoso e Pedro Costa, este por causa de "Cavalo Dinheiro".

A organização irá ainda atribuir três prémios especiais: o Prémio Condor para o ator João Jesus, que se revelou como ator em "Os gatos não têm vertigens", o Prémio Fénix para o ator João Perry e o Prémio Excelsior para o projeto português Shortcutz, de divulgação de curtas-metragens.

Quem escolherá os vencedores dos prémios Áquila serão os espectadores, através do site http://www.premiosaquila.pt.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras