sicnot

Perfil

Cultura

"Regresso ao Futuro" longe de imaginar a Internet

"Regresso ao Futuro" longe de imaginar a Internet

Marty McFly e Doc Brown, ou Michael J. Fox e Emmett Brown, viajaram em 1985 numa máquina do tempo até 2015, mais precisamente até ao dia de hoje. A ação do segundo filme da saga "Regresso ao Futuro" decorre a 21 de outubro de 2015. Entre a ficção e a realidade, nem tudo se concretizou, e há muito que nem sequer na altura tinha sido pensado, como a Internet e os telefones inteligentes.

  • Skate voador inspirado no "Regresso ao Futuro" já pode ser usado na Áustria

    Cultura

    A dia de hoje não é uma data banal para os muitos fãs de "Regresso ao Futuro". No segundo filme da saga dos anos 80, os protagonistas viajam no tempo até 21 de outubro de 2015. O filme de 1989 desenrola-se nesta data e embora a intenção dos autores da obra não fosse prever o futuro, a verdade é que há algumas invenções de hoje que podem em parte ter sido inspiradas no filme. É o caso do hoverboard, ou skate voador, ainda em fase de testes mas que já foi autorizado na Áustria.

  • "Regresso ao Futuro" acontece hoje
    2:07

    Cultura

    Marty McFly e Doc Brown (Michael J. Fox e Emmett Brown) aterraram no futuro a 21 de outubro de 2015, às 16:29. A data tornou-se por isso mítica para os fãs do filme "Regresso ao Futuro". No segundo filme da saga dos anos 80, os protagonistas viajam no tempo até ao dia de hoje, assinalada com diversos eventos em todo o mundo.

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.