sicnot

Perfil

Cultura

Tourada e fado viajam até Macau à procura de turistas chineses

Entre os 133 representantes de Portugal na 20ª Feira Internacional de Macau, que hoje abriu, há mais do que as habituais garrafas de azeite e vinho porque o fado e a tourada também se querem vender na China.

Lusa

Lusa

CARMO CORREIA

A feira de negócios de Macau conta este ano com a maior presença portuguesa de sempre, entre empresas, associações e até autarquias.

O setor agroalimentar é aquele que está mais representado, como sempre acontece, mas este ano houve também uma aparente aposta em levar até à Região Administrativa Especial da China outros produtos e serviços para tentar atrair turistas asiáticos.

Um desses casos é o Campo Pequeno, que participa pela primeira vez na Feira Internacional de Macau (MIF, na sigla inglesa) para promover "tradição e cultura" e, em especial, a tauromaquia como "atração turística", segundo Paula Mattamouros Resende, administradora da sociedade que gere a praça de touros de Lisboa.

O edifício do Campo Pequeno, classificado como património nacional e que integra um museu, assim como as próprias touradas, já atraem turistas, sobretudo europeus, e Paula Mattamouros Resende acredita que também os asiáticos em geral e os chineses em particular podem ser um público "interessante".

Também o fado viajou até Macau para estar na MIF e promover a cultura portuguesa junto de potenciais turistas através da recém-criada FATUM, uma empresa que propõe aos estrangeiros conhecer a história do fado e os locais mais genuínos de Lisboa que lhe estão associados.

A empresa pretende também promover espetáculos fora de Portugal e foi até Macau para ver que potencialidades tem o mercado local e o chinês no seu conjunto, segundo explicou Manuel Marçal.

Operadores turísticos e organizadores de eventos portugueses marcam também presença no espaço da feira de negócios de Macau pela primeira vez, como é o caso da Colour Travel, de Nuno Moreira, que foi até à Ásia tentar "angariar clientes" a nível de turistas ou congressos, por exemplo.

Mas entre as novidades da representação portuguesa na MIF estão também autarquias e empresas municipais como a Proruris, de Vinhais.

O presidente da empresa, Carlos Silva, disse à Lusa que esta ida até Macau pretende "sondar o terreno" e "perceber se valerá a pena" apostar numa promoção maior no próximo ano, já com a presença de empresas do concelho, que tem para oferecer ao mercado chinês, entre outras coisas, um fumeiro e carne de qualidade reconhecida em Portugal.

Mas não só: o "parque biológico" de Vinhais atrai turistas europeus e o concelho acredita que é possível também "fazer passar" os visitantes chineses "para lá do Porto e de Lisboa" e levá-los a outras zonas do país.

À margem da inauguração hoje da MIF, o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Miguel Frasquilho, afirmou que Macau está a tornar-se num "centro privilegiado para as exportações portuguesas" e que "há margem de progressão".

A 20.ª edição da Feira Internacional de Macau decorre até 25 de outubro e conta mais de 150 expositores dos países de língua portuguesa, a maioria dos quais provenientes de Portugal.

Na apresentação da MIF de 2015, na semana passada, a organização destacou a decisão de enriquecer e aumentar a escala do pavilhão dos países de língua portuguesa, introduzindo o conceito de "exposição dentro da exposição".

Caso os resultados desta aposta sejam positivos, no futuro poderá ser realizada uma feira independente da MIF dedicada ao mundo da lusofonia, segundo o Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau (IPIM).

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.