sicnot

Perfil

Cultura

Obras de arte de Paula Rego e Georg Baselitz vão a leilão em Lisboa

Os quadros "A Marcha", de Paula Rego, e "Hut ab - Die schoene Wiese", de Georg Baselitz, vão a leilão a 12 de novembro, em Lisboa, pela Veritas Art Auctioneers, foi hoje anunciado pela leiloeira.

Paula Rego

Paula Rego

AP

"A Marcha", óleo e colagem sobre tela, pintado por Paula Rego em 1976, vai a leilão com uma base de licitação mínima de 140.000 euros e pode atingir os 200.000 euros, segundo a leiloeira, que coloca o preço da obra de Baselitz sob consulta.

O óleo "Hut ab - Die schoene Wiese" ("Tira o chapéu! O belo campo", em tradução livre) mostra um jockey representado de cabeça para baixo, rodeado por pedras cúbicas, colocado numa moldura de madeira entalhada ao gosto renascentista produzida pelo próprio artista.

A tela, onde o artista - nascido em 1938, na Alemanha - joga com a ideia do homem invertido, do mundo ao contrário, faz parte de uma série única produzida por Georg Baselitz, em Itália, no Verão de 2000.

Também irão à praça neste leilão, segundo a Veritas, obras de George Condo, Helena Almeida, Carlos Botelho, Eduardo Luiz, Nicola De Maria, Julião Sarmento, António Dacosta, José de Guimarães e Thomas Struth.

As peças deste leilão de arte moderna e contemporânea estarão em exposição a partir de sábado, na avenida Elias Garcia, 157A/B, em Lisboa, até 11 de novembro.

Lusa

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.