sicnot

Perfil

Cultura

Teatro da Rainha estreia "Dramatículos" de Samuel Beckett na próxima semana

Um trio amoroso na antecâmara da morte, um cego e um surdo entre despojos de guerra e um suicida, que encomenda um levantamento biográfico, marcam o espetáculo "Dramatículos", que o Teatro da Rainha estreia no dia 26.

teatro-da-rainha.com

teatro-da-rainha.com

"Em [Samuel] Beckett não se morre, vai-se morrendo", sustenta Fernando Mora Ramos, diretor artístico e encenador do Teatro da Rainha, companhia que, entre o dia 26 de novembro e 05 de dezembro, leva à cena três dos dramatículos em que o autor trata com "extrema concisão e máxima extensão" o legado existencial das personagens centrais.

A escolha da companhia das Caldas da Rainha para a próxima estreia recai em "Comédia", peça em que um marido infiel, a mulher e a amante se encontram, fechados numa urna, "a fazer um balanço das suas vidas", pressionados por "um holofote cuja luz os pressiona, quase obrigando a vomitar as reflexões sobre as vidas e o relacionamento da tripla pequeno-burguesa", adianta o encenador.

À "implosão sarcástica e definitiva" da visão burguesa do papel do homem nos anos 50, segue-se "Fragmento de Teatro 1", em que um amputado e um cego esboçam, entre despojos de guerra, "uma tentativa de entreajuda que acaba por se revelar um fiasco", revela Mora Ramos.

A terminar o espetáculo, o "Fragmento de Teatro 2" faz subir ao palco um par de burocratas que leem e comentam os testemunhos encomendados por um potencial suicida a uma empresa, para fundamentar "a decisão de se suicidar ou não".

São três peças em que o sarcasmo de Beckett "vai ao osso", pondo o espetador a pensar "na realidade pura e crua" de quem, às portas da morte, faz uma retrospetiva de vida, adianta o responsável da companhia.

Os "Dramatículos", traduzidos por Isabel Lopes e encenados por Fernando Mora Ramos, têm a particularidade de contar com cenografia de Nuno Carinhas, diretor do Teatro Nacional de S. João, no Porto, e da artista plástica Ana Vaz. A iluminação é de Jorge Ribeiro e a música, de Carlos Alberto Augusto.

Interpretada por Isabel Lopes, Raquel Monteiro, Fernando Mora Ramos, Carlos Borges, José Carlos Faria e Paulo Calatré, os "Dramatículos" de Beckett estreiam-se no dia 26, na Sala Estúdio do Teatro da Rainha, nas Caldas da Rainha, onde estará em cena até ao dia 28, voltando ao palco da cidade, nos dias 03, 04 e 05 de dezembro.

O ciclo Beckett, pelo Teatro da Rainha, deverá ter continuidade em 2016, com "Dramatículos 2", dramatização das peças "Eu não", "Cadeira de embalar" e "Ato sem palavras 1".

O Teatro da Rainha é uma companhia profissional de teatro e centro formativo de artes dramática, com mais de 30 anos de atividade, que tem desenvolvido projetos nas Caldas da Rainha, Évora, Coimbra, Lisboa e Porto, com participações em festivais internacionais, quer na Europa, quer em África.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.