sicnot

Perfil

Cultura

Álbuns de Lura e Mariza entre os dez melhores do mundo segundo a Songlines

Os álbuns "Herança", de Lura, e "Mundo", de Mariza, estão entre os dez melhores do mundo, segundo a revista de música e entretenimento britânica Songlines, numa lista que também inclui Ilaria Graziano & Francesco Forni e Kimmo Pohjonen.

Sobre "Herança", sexto álbum de estúdio de Lura, a revista realça a "voz rouca" da cantora, que escolheu "maravilhosos e ritmados funanás", como "Sabi di mas" e "Ness tempo di nha bidijissa" e que, com este CD, "se aproxima das suas raízes cabo-verdianas, sem abandonar Lisboa", a cidade onde nasceu.

"Cabo Verde é revisitado e reinventado num ritmo 'jazzy'", afirma a revista, que realça a "excelência" dos músicos que acompanham Lura, entre os quais Pedro Jóia e Naná Vasconcelos.

"Um CD que é um misto de canções originais e recriações de temas melancólicos", afirma o crítico Alex Robinson, especialista em música de origem lusófona, que assina o texto sobre o álbum.

Robison enfatiza o "toque contemporâneo" em clássicos como "Maria di lida" e "Somada", de Kaka Barbosa, realçando a "destreza da boa produção".

O CD, publicado em setembro último, é constituído por 14 canções, nove das quais inéditas, um álbum que Lura disse à Lusa ser "um contar de histórias" que os antepassados lhe deixaram.

"O meu património de Cabo Verde é a história que todos os meus antepassados me contaram, me deixaram como herança e são essas que conto", precisou.

"Mundo", de Mariza, é outro dos dez melhores álbuns do ano, segundo a Songlines, composto por "fados clássicos e magníficas baladas pop", a merecer "um grande aplauso", como adianta a revista.

O jornalista Nigel Williamson, que assina o texto, especialista em música pop e músicas do mundo, afirma que "a primeira-dama do Fado vive atualmente um momento muito feliz", e realça, entre outros temas de "Mundo", "a batida de 'Missangas' e a arrebatadora canção 'Sombra', que garantem a Mariza o estatuto de rainha do fado tradicional".

O crítico refere ainda "as espantosas baladas pop 'Melhor de Mim' e 'Adeus', o etéreo 'Sem Ti' e o maravilhoso e brilhante 'Saudade Solta'".

Williamson faz notar "a maturidade expressiva que dá à voz, que está melhor que nunca", e afirma que, já que Mariza canta, de vez em quando, nos seus concertos, "I will always love you'", de Whitney Houston, "talvez as fusões pop/fado de 'Mundo' não sejam uma surpresa, mas Mariza fê-lo com talento, destreza e autoconfiança, que é simplesmente de tirar o fôlego".

Mariza disse à Lusa, em outubro, que o CD "Mundo" é "um convite" para o público conhecer melhor o seu universo, o seu mundo, aquilo que é, e como evoluiu e se transformou.

"Este CD surge como um convite às pessoas para visitarem o meu mundo, no que me tornei agora, passados 15 anos [do primeiro CD], até este álbum, o que sou, naquilo que me transformei, como eu vejo agora a música, aquilo que sinto e o que é para mim", disse à Lusa a fadista.

"Mundo" inclui dois temas do repertório de Amália Rodrigues - "Anda o sol na minha rua" e "Maldição" -, é produzido pelo músico espanhol Javier Limo´n, que produziu anteriormente o álbum "Terra" (2008) da cantora, e marca o regresso de Mariza a estúdio, cinco anos depois de "Fado tradicional".

Além de Mariza e Lura, a lista da Sonlines, dos dez melhores álbuns do mundo, em 2015, é ainda composta pelos trabalhos do duo italiano Ilaria Graziano & Francesco Forni ("From Bedlam to Lenane"), do finlandês Kimmo Pohjonen ("Sensitive Skin"), dos turcos Kardes Turkuler ("Kerwane") e do chinês Yuan Deng ("The Mountain and the River").

Completam a lista os discos "Viva Diaspora", do DJ alemão Shantel, "Urram", da britânica Karen Matheson, a coletânea "Vicennial: 20 Years of The Hot 8 Brass Band", do coletivo de Nova Orleães, e a recolha "Lost in Mali", que reúne canções de artistas "nunca ouvidos fora das fronteiras" do seu país.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59