sicnot

Perfil

Cultura

"Carol" lidera corrida aos Globos de Ouro com cinco nomeações

O filme "Carol", de Todd Haynes, lidera as nomeações para os Globos de Ouro, os prémios de cinema e televisão atribuídos pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, nos Estados Unidos.

O realizador Todd Haynes ladeado pelas atrizes Rooney Mara e Cate Bçanchet no Festival de Cannes.

O realizador Todd Haynes ladeado pelas atrizes Rooney Mara e Cate Bçanchet no Festival de Cannes.

© Regis Duvignau / Reuters

"Carol" tem no elenco as atrizes Cate Blanchet e Rooney Mara, ambas nomeadas na categoria de melhor atriz de drama.

Com quatro nomeações cada estão os filmes "The Revenant: o Renascido", com Leonardo DiCaprio; "Steve Jobs", protagonizado por Michael Fassbender e "A queda de Wall Street". Neste último, Christian Bale e Steve Carell estão indicados na categoria de melhor ator num musical ou comédia.

Entre as séries mais nomeadas estão "American Crime", "Fargo" ou "Outlander".

A cerimónia dos Globos de Ouro realiza-se dia 10 de janeiro, nos Estados Unidos.

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.