sicnot

Perfil

Cultura

Cinemas registam até novembro mais espectadores e receita do que todo 2014

As salas de cinema registaram, até novembro, 12,8 milhões de espectadores e 66,2 milhões de euros de receita de bilheteira, ultrapassando os dados da totalidade de 2014, revelou hoje o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

© Agencja Gazeta / Reuters

Depois de, nos últimos anos, se ter registado uma quebra consecutiva na ida dos portugueses ao cinema, 2015 revela um aumento no consumo de filmes em sala comercial. Embora falte ainda contabilizar o mês de dezembro, a exibição comercial de cinema soma mais espectadores e receitas, em 11 meses deste ano, do que em 2014.

De janeiro até novembro passado, as salas de cinema registaram 12,8 milhões de espectadores. O ano passado fechou com 12,5 milhões de bilhetes vendidos.

No que toca a bilheteira, este ano registou-se uma receita bruta de 66,8 milhões de euros, até ao final de novembro, ou seja, mais 1,4 milhões de euros do que todo o ano de 2014 (65,4 ME).

Dezembro é considerado um dos meses do ano com mais espectadores, por causa das férias escolares e pela aposta dos distribuidores em matéria de estreias comerciais, mas os dados finais só serão conhecidos em janeiro.

O filme de animação "Os mínimos" foi o mais visto pelos portugueses, contabilizando 936.499 espectadores, entre janeiro e novembro, seguindo-se "Velocidade furiosa 7", com 832.438 espectadores, e o filme português "O pátio das cantigas", de Leonel Vieira, com 606.316 bilhetes vendidos.

O realizador Leonel Vieira ocupa duas posições na tabela dos filmes portugueses mais vistos este ano, com "O pátio das cantigas" e "O leão da Estrela".

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05