sicnot

Perfil

Cultura

Quadros de Júlio Pomar e Almada a partir de hoje em leilão em Lisboa

As telas "Maria da Fonte", de Júlio Pomar, e "Arlequim, Bailarina e Cavalo", de Almada Negreiros, vão hoje a leilão, pelo Palácio do Correio Velho, em Lisboa, ambas com uma base de licitação de 150 mil euros.

De acordo com a leiloeira, neste primeiro dia do leilão, que tem início às 19:30, estarão em destaque "Maria da Fonte", pintado em 1957, e "Arlequim, Bailarina e Cavalo", pintado em 1953.

Dos 614 lotes do Leilão de Antiguidades e Arte Moderna e Contemporânea - que decorre durante três dias - estão estas duas peças em destaque, sendo que a obra "Maria da Fonte", de Júlio Pomar, é considerada a última obra do período neorrealista do autor, atualmente com 89 anos.

Contactada pela agência Lusa, fonte da leiloeira indicou que, até ao momento, "o Estado ainda não demonstrou interesse" na aquisição.

Trata-se de um óleo sobre aglomerado com 121 centímetros por 180 centímetros, que representa várias figuras de trabalhadores rurais, e a proveniência é da Coleção Humberto Pelágio, de Lisboa.

Raramente exposta, segundo o Palácio do Correio Velho, esta obra participou apenas em 1957, na 1.ª Exposição da Fundação Calouste Gulbenkian e, depois, em 2004, na retrospetiva do Museu Berardo, em Sintra, intitulada "Autobiografia".

Quanto à pintura de Almada Negreiros (1893-1970) - "Arlequim, Bailarina e Cavalo" -, foi encomendada por uma família lisboeta, com casa no Restelo, em Lisboa.

Assinado e datado de 1953, o quadro mede aproximadamente 200 centímetros por 100 centímetros.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Portugal perde 22 mil empregos por ano por causa da pirataria
    1:52

    País

    Todos os anos, Portugal perde cerca de mil milhões de euros e mais de 22 mil empregos por causa à pirataria. Hoje assinala-se o dia mundial da propriedade intelectual. Uma área que diz respeito a todas as formas de arte e, entre outras, ao jornalismo.

  • Astronauta francês fotografa Portugal para assinalar o 25 de Abril
    1:53