sicnot

Perfil

Cultura

Ministro da Cultura disponibiliza apoio para recuperação do Museu da Língua Portuguesa

O ministro da Cultura, João Soares, lamentou hoje o incêndio no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, e a vítima mortal, e adiantou que o Governo português está "absolutamente disponível" para ajudar na recuperação.

Em declarações à agência Lusa, João Soares disse tratar-se de "um acontecimento trágico, absolutamente lamentável", naquele que "era seguramente o mais importante Museu de Língua Portuguesa no mundo, com uma dinâmica assinalável".

"O que importa agora é, para além de lamentar a vítima, deitar mãos à obra para reconstruir de forma dinâmica e renovada o Museu da Língua Portuguesa, e o Ministério da Cultura de Portugal está absolutamente disponível", adiantou.

João Soares salientou que já entrou em contacto com a secretaria de Estado da Cultura do Brasil para apoiar na renovação do museu, que visitou há anos.

"Já o fizemos saber aos nossos irmãos brasileiros [à secretaria da Cultura de São Paulo] para apoiar, na medida em que for possível, esse trabalho de reconstrução e renovação do museu, que pertence a todos aqueles que têm, como dizia o poeta, a língua portuguesa como sua pátria", disse.

O ministro da Cultura disse ainda que vai ainda hoje receber o cônsul de Portugal em São Paulo, que está em Lisboa, para analisar a situação.

"Nós temos experiência neste tipo de acidentes. Tenho pessoalmente experiência aquando do incêndio há uns anos nos Paços do Concelho em Lisboa e meti logo mãos à obra", disse.

João Soares considerou também que por ser "particularmente moderno", poderá ser "menos difícil a renovação".

"Digamos que talvez seja menos difícil pô-lo em funcionamento do que por exemplo o equivalente a um Museu de Arte Antiga", disse.

O incêndio, ocorrido na segunda-feira, destruiu quase totalmente as instalações do Museu, mas o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, já garantiu que vai ser reconstruído.

Alckmin visitou o museu, ao final da tarde, para avaliar os danos causados e confirmou que o acervo é digital e foi preservado porque a instituição tem cópias das obras.

Ronaldo Pereira da Cruz, um dos bombeiros que trabalhava no local e tentou controlar as chamas, morreu na sequência uma paragem cardiorrespiratória, após ter sido internado num hospital da cidade.

Em Portugal, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, declarou à Agência Lusa que recebeu "com consternação" a notícia do incêndio, exprimiu "solidariedade" com os envolvidos e lamentou a morte verificada.

Desde que abriu ao público, o Museu da Língua Portuguesa já recebeu mais de três milhões de visitantes.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59