sicnot

Perfil

Cultura

Violinista português Carlos Damas no concerto dos 70 anos da UNESCO

O violinista Carlos Damas é um dos músicos que participa, hoje, no concerto multicultural dos 70 anos da UNESCO, em Paris, com a Orquestra Sinfónica Checa, dirigida por Bartholomeus-Henri Van de Velde.

© Jorge Silva / Reuters

O concerto celebra também o 10.º aniversário da associação "Melody for Dialogue Among Civilizations" ("Música para o diálogo de civilizações") e está marcado para as 19:30 locais, na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em Paris.

Além de Carlos Damas, músico da Orquestra Metropolitana de Lisboa, participam os violinistas Wolfgang David e Dan Zhu, o percussionista Wang Beibei, e ainda Guo Gan tocador de 'erhu', instrumento tradicional chinês, e o guitarrista clássico Nilko Andreas Guarin, entre outros.

O concerto reunirá 32 músicos de 21 países, segundo informação da UNESCO.

Carlos Damas, de 42 anos, foi apontado pela revista especializada Gramophone como um "virtuoso", detentor de "uma técnica superior" e "destreza impressionante", "muito próximo das sensibilidades modernas e da sonoridade de Thomas Zehetmair e Gidon Kremer", dois dos violinistas mais distinguidos internacionalmente, ao longo das últimas décadas.

Carlos Damas faz parte da direção da Academia Nacional Superior de Orquestra, da Metropolitana, onde leciona violino.

Estudou nos Estados Unidos, onde obteve o certificado de excelência de interpretação e direção, da associação norte-americana de professores de música, e no Conservatório de Paris, onde foi aluno de Jacqueline Lefèvre e de Ivry Gitlis.

Foi concertino da Orchestre Internationale de La Cité, de Paris, durante três anos.

No ano passado, editou em CD o Concerto para violino e a Sonata para violino e piano, de Armando José Fernandes (1906-1983).

Carlos Damas gravou, este ano, para a discográfica Naxos, um álbum com a obra integral para violino do compositor Frederico de Freitas (1902-1980).

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14