sicnot

Perfil

Cultura

Diário de Anne Frank publicado "online" apesar do conflito sobre direitos da obra

A obra "Diário de Anne Frank" foi publicada 'online' na sexta-feira por um deputado e um académico franceses, apesar do conflito que decorre com os detentores dos direitos, sobre o livro já ser ou não do domínio público.

Markus Schreiber

Os responsáveis pela publicação 'online' da obra defendem que o diário da jovem, que morreu no campo de concentração nazi de Bergen-Belsen, em 1945, e que foi publicado pelo seu pai a título póstumo, é, desde 01 de janeiro, do domínio público, uma vez que passam 70 anos sobre a data da morte de Anne Frank.

De acordo com uma lei europeia de 1933, os direitos sobre a publicação de um livro cessam no início da sétima década após a morte do seu autor.

"No que diz respeito a este livro, o seu testemunho e aquilo que representa, estou convencido de que não existe maior combate do que lutar pela sua liberdade, não existe maior tributo do que partilhá-lo sem restrições", escreveu o professor da Universidade de Nantes, em França, Olivier Ertzscheid, que publicou a obra na Internet na sua versão original em holandês.

Anne Frank, oriunda de uma família judaica alemã que se viu forçada a abandonar a Alemanha, refugiando-se na Holanda, quando Hitler subiu ao poder e deu início a uma política de perseguição e extermínio de judeus, usou o seu diário para descrever o seu dia-a-dia num anexo dissimulado na casa da sua família em Amesterdão, no qual viveu escondida de junho de 1942 a agosto de 1944, até serem descobertos e levados para os campos de concentração.

Descoberto pelo seu pai, o único sobrevivente da família, o diário foi publicado pela primeira vez em 1947, em holandês.

O Fundo Anne Frank, com sede em Basileia, na Suíça, detém os direitos de publicação da obra e revelou à AFP que tinha sido enviada uma carta a ameaçar com ações legais caso o livro fosse publicado sem autorização.

O Fundo defende que o livro é uma obra póstuma, pela qual detém todos os direitos até passarem 50 anos sobre a data da última publicação.

Uma versão foi publicada em 1986, pelo Instituto Estadual Holandês para a Documentação de Guerra, o que estende os direitos até, pelo menos, 2037.

Ertzscheid tinha publicado em outubro, no seu 'site' duas versões francesas do livro de Anne Frank, para imediatamente as retirar quando a editora Livre du Poche enviou uma notificação a declarar que ainda vigoravam os direitos sobre as traduções.

O professor universitário recordou que outra obra famosa com ligações à II Guerra Mundial entrou no domínio público na sexta-feira, 01 de janeiro: o manifesto antissemita de Adolf Hitler, 'Mein Kampf'.

A deputada francesa Isabelle Attard do Partido dos Verdes também publicou 'online' o diário, na sua versão original em holandês, argumentando ser necessário lutar contra a privatização do conhecimento.

Attard criticou a oposição do Fundo que gere os direitos de publicação à entrada no domínio público da obra de Anne Frank, classificando-o como "uma questão de dinheiro", uma vez que, se a obra fosse de acesso livre, a sua autora ganharia ainda maior reconhecimento.

Lusa

  • Vários mortos em avalancha em Itália

    Mundo

    Várias pessoas morreram numa avalanche que atingiu um hotel numa estação de esqui na montanha de Gran Sasso, Itália, divulgaram os média locais citando as equipas de socorro. As autoridades italianas admitem a existência de cerca de 30 mortos.

    Em desenvolvimento

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16
  • George H. W. Bush nos cuidados intensivos e mulher também hospitalizada

    Mundo

    O antigo Presidente dos Estados Unidos da América e a sua mulher estão hospitalizados em Houston, no Texas. George H. W. Bush foi admitido no sábado, devido a um problema respiratório derivado de pneumonia, enquanto Barbara Bush entrou esta quarta-feira no hospital, por sintomas de fadiga e tosse.

  • Nevão provocou corte de energia no centro dos EUA
    1:37

    Mundo

    Uma tempestade de neve no centro dos Estados Unidos da América provocou cortes no abastecimento de eletricidade, atrasos em voos e dificuldades na circulação rodoviária. Em Espanha, a descida das temperaturas levou à emissão de avisos em 30 províncias de norte a sul do país e deixou 27.700 alunos sem aulas em Valência.

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..