sicnot

Perfil

Cultura

Parlamento português disponibiliza-se para colaborar na reconstrução do Museu da Língua Portuguesa

O parlamento português lamentou hoje, através da comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, o incêndio que destruiu o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, em dezembro, e manifestou-se disponível para colaborar na sua reconstrução.

© Paulo Whitaker / Reuters

Numa deliberação hoje aprovada por unanimidade, os deputados da segunda comissão manifestam a sua solidariedade à República Federativa do Brasil, ao governo do Estado de São Paulo, à Fundação Roberto Marinho e "a todo o povo irmão do Brasil pela triste ocorrência".

A Assembleia da República disponibiliza-se também para colaborar, "na medida das suas capacidades, no esforço de reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, exaltando assim, uma vez mais, a união em torno da expressão em língua portuguesa no mundo".

Na deliberação, o parlamento português afirma que, desde a sua inauguração, em 20 de março de 2006, o Museu da Língua Portuguesa transformou-se "numa referência fundamental" na lusofonia.

"É inquestionável, desde então, o papel essencial que o museu vinha desempenhando na valorização, promoção e difusão da língua portuguesa, tendo logrado inovar no plano da divulgação de conteúdos baseadas na utilização das novas tecnologias de informação, designadamente, com recursos interativos que em muito contribuíram para a assinalável e permanente adesão de milhões de visitantes interessados no conhecimento do universo da língua e das culturas que se exprimem em português", afirma a posição da comissão de Negócios Estrangeiros.

A mesma deliberação refere que os deputados portugueses receberam com "particular tristeza e consternação" a notícia do "trágico incêndio".

A deliberação será agora enviada, por via diplomática, às autoridades brasileiras.

O incêndio, ocorrido no dia 21 de dezembro, destruiu quase totalmente as instalações do Museu, mas o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, já garantiu que vai ser reconstruído e que o acervo é digital e foi preservado porque a instituição tem cópias das obras.

Ronaldo Pereira da Cruz, um dos bombeiros que trabalhava no local e tentou controlar as chamas, morreu na sequência uma paragem cardiorrespiratória, após ter sido internado num hospital da cidade.

O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, declarou à agência Lusa que recebeu "com consternação" a notícia do incêndio, exprimiu "solidariedade" com os envolvidos e lamentou a morte verificada.

Desde que abriu ao público, o Museu da Língua Portuguesa já recebeu mais de três milhões de visitantes.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57