sicnot

Perfil

Cultura

Casa Manoel de Oliveira comprada por empresa gerida por representante de Isabel dos Santos

A Supreme Treasure, que comprou a casa do cineasta Manoel de Oliveira por 1,58 milhões de euros, é gerida por Mário Leite da Silva, representante da empresária angolana Isabel dos Santos, segundo informação hoje consultada pela Lusa.

O edifício idealizado há duas décadas para acolher o espólio do realizador português foi hoje vendido pela autarquia do Porto numa segunda hasta pública, depois da primeira, em 2014, não ter recebido propostas.

O imóvel da Foz foi adjudicado provisoriamente à Supreme Treasure, Lda, que na altura, o seu representante - o advogado Diogo Duarte Campos - se escusou a adiantar pormenores sobre o negócio, alegando "dever de sigilo profissional".

De acordo com informação consultada pela Lusa, a Supreme Treasure, Lda é uma sociedade por quotas, foi criada em setembro do ano passado e conta com Mário Leite da Silva, braço direito dos negócios de Isabel dos Santos, como gerente.

A empresa tem como principal acionista Miguel Joaquim Cardielos dos Reis.

Para o presidente da autarquia do Porto, Rui Moreira, a venda da casa é "mais do que um alívio" porque "existia uma preocupação grande" por esta estar "ao abandono", pelo que "além do interesse monetário" da venda, também é resolvido "um problema de reabilitação".

"É uma casa da autoria de Souto Moura portanto tem desde logo um impacto relevante na cidade do ponto de vista arquitetónico e era um ativo que estava perdido porque o uso para que foi concebido nunca foi concretizado e não foi com certeza por culpa da câmara municipal", disse o autarca.

Rui Moreira também disse desconhecer o futuro do imóvel, mas essa situação não preocupa o autarca, uma vez que, por ser uma casa "de autor", qualquer finalidade dessa mesma casa tem de ter a aprovação do arquiteto responsável.

Questionado sobre se tem alguma preferência para o espaço, o presidente da câmara do Porto admitiu que gostaria que lhe fosse dada "componente cultural", sendo "o mais importante é que seja utilizado".

A Casa Manoel de Oliveira foi lançada em 1998, sem que tivesse sido formalizado um acordo com o realizador para o uso da casa, o que acabaria por condicionar o futuro do imóvel que ficou concluído em 2003 mas nunca teve o uso para que foi pensado.

Em 2007, o advogado do cineasta responsabilizou a Câmara, liderada pelo social-democrata Rui Rio, pelo fracasso da criação da casa-museu.

Cerca de quatro anos depois, o filho do realizador, José Manuel Oliveira, informou que se tinha gorado, por falta de acordo, a hipótese de transferência do acervo para o edifício, notando que a conduta da autarquia tinha levado o cineasta a não aceitar a "Chave da Cidade".

Lusa

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    Economia

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Benfica persegue oitavos da Liga dos Campeões

    Desporto

    O Benfica tenta hoje a qualificar-se para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, procurando uma vitória na receção ao Nápoles que lhe permita vencer o Grupo H e manter-se a salvo do perseguidor Besiktas.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.