sicnot

Perfil

Cultura

Fundador dos Eagles, Gleen Frey, morre aos 67 anos

O fundador e guitarrista da banda de rock norte-americana Eagles, Gleen Frey, morreu hoje em Nova Ioque, nos Estados Unidos, com 67 anos, informou hoje o grupo na sua página oficial do Facebook.

George Frey

"É com grande pesar que anunciamos a morte do nosso camarada, fundador dos Eagles, Gleen Frey, em cidade de Nova Iorque, esta segunda-feira, 18 de janeiro", escreve a banda na sua página de facebook.

"O Gleen travou uma batalha corajosa nas últimas semanas, mas, infelizmente sucumbiu a complicações provocadas pela artrite reumatoide [uma inflamação crónica e autoimune nas articulações], colite ulcerosa aguda [uma inflamação crónica no intestino grosso] e pneumonia [inflamação nos pulmões]", descrevem os Eagles.

A família de Gleen Frey agradece o apoio de todos os que se juntaram ao músico "para combater esta luta e que esperaram e rezaram pela sua recuperação". O fundador dos Eagles sofria há vários meses dos problemas intestinais e tinha sido operado em novembro.

Gleen Frey participou na composição e deu voz a algumas das músicas mais conhecidas dos Eagles, como "Heartache Tonight", "Take It Easy", "Lying Eyes" e "Hotel California".

Na sua página oficial do Facebook, a banda deixa como homenagem a letra de uma das músicas escritas por Gleen Frey, "It's your world now".

Lusa

  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.

  • PJ de Portimão deteve italiano foragido
    0:55

    País

    A Polícia Judiciária de Portimão deteve em Lagos um homem italiano que aguardava extradição. O antigo piloto de automóveis esteve foragido durante quase um ano, depois de ter cortado a pulseira eletrónica.