sicnot

Perfil

Cultura

Bilhetes para concerto dos Eagles of Death Metal em Paris esgotam em 30 minutos

Os bilhetes para o novo concerto em Paris dos Eagles of Death Metal, a banda que atuava no Bataclan quando o recinto foi atacado por terroristas em novembro passado, esgotaram em 30 minutos após a sua colocação em venda.

O grupo rock norte-americano liderado por Jesse Hughes (na imagem) vai tocar na emblemática sala de espetáculos parisiense Olympia no próximo dia 16 de fevereiro. (Arquivo)

O grupo rock norte-americano liderado por Jesse Hughes (na imagem) vai tocar na emblemática sala de espetáculos parisiense Olympia no próximo dia 16 de fevereiro. (Arquivo)

Barry Brecheisen / AP

O grupo rock norte-americano liderado por Jesse Hughes vai tocar na emblemática sala de espetáculos parisiense Olympia no próximo dia 16 de fevereiro.

Os bilhetes, com preços a variar entre os 33 e os 44 euros, foram colocados à venda hoje de manhã e esgotaram meia hora depois.

A banda, que regressou a Paris a 7 de dezembro como convidada num concerto do grupo irlandês U2, afirmou que todos os sobreviventes do ataque ao Bataclan estavam convidados para o concerto no Olympia.

Num tributo às vítimas do ataque, a banda californiana tocou, em conjunto com os U2, o tema de Patti Smith "People have the power" ("As pessoas têm o poder"). Na mesma altura, depositaram uma coroa de flores em frente à sala de espetáculos Bataclan.

No dia 13 de novembro de 2015, o grupo atuava no Bataclan, perante cerca de 1.500 espetadores, quando três terroristas entraram na sala de espetáculos e abriram fogo indiscriminadamente, matando 90 pessoas, entre as quais o agente comercial da banda, Nick Alexander, e três membros da produtora.

A sala de espetáculos foi um dos alvos dos ataques terroristas de 13 de novembro em Paris, que também atingiram restaurantes, bares e as imediações do Estádio de França. No total, morreram 130 pessoas e mais de 300 ficaram feridas.

Nas entrevistas que deram semanas depois dos atentados, os Eagles of Death Metal manifestaram vontade de serem os primeiros a atuar no Bataclan, após a sua reabertura. Os proprietários da sala admitiram entretanto que a reabertura só poderá ser viável no final do próximo ano.

Após os atentados, o grupo norte-americano cancelou a digressão europeia, que incluía uma passagem por Lisboa, a 10 de dezembro de 2015.

Em dezembro, os Eagles of Death Metal anunciaram que iam retomar em fevereiro a digressão europeia, tendo agendado uma nova data para Portugal: 05 de março no Coliseu de Lisboa.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".