sicnot

Perfil

Cultura

Dois nomes que vão atuar nos Grammy vêm a Portugal este ano

O disco "25" ainda não pode ser nomeado para a edição deste ano dos prémios Grammy. Mas Adele, que até vai dar dois concertos em Portugal a 21 e 22 de maio, não vai faltar à cerimónia, e é já um dos nomes indicado para atuar.

© Danny Moloshok / Reuters

A CBS já anunciou os primeiros nomes que vão subir ao palco, no dia 15 de fevereiro. Adele é, então, uma das confirmações. A cantora que, por casa, já tem 10 prémios Grammy, segundo noticia o site TIME.

Kendrick Lamar, que faz parte do cartaz do festival Super Bock Super Rock deste ano, também vai mostrar, em palco, em que é que se traduz, afinal, o disco "To Pimp A Butterfly", lançado a 16 de março do ano passado. O rapper norte-americano tem 11 nomeações: disco do ano, música do ano, melhor disco rap, melhor rap/música de colaboração, melhor duo/atuação pop, melhor gravação de dança e melhor vídeoclipe.

Do Canadá para os Grammy vai The Weeknd, indicado para sete prémios, e o grupo de música country norte-americano, Little Big Town, quatro vezes nomeado por "Girls Crush".

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras