sicnot

Perfil

Cultura

Monumentos, palácios e museus da DGPC com mais meio milhão de visitantes em 2015

Os monumentos, palácios e museus, sob a tutela da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), foram visitados, no ano passado, por mais de quatro milhões de pessoas, o que reflete um aumento anual de meio milhão de visitantes, anunciou hoje a instituição.

Segundo os dados divulgados pela DGPC, no total registaram-se 4.055.968 visitas, em 2015, o que traduz um aumento de 13,4%, relativamente a 2014, e de mais de um terço (34%), em relação ao número total de visitantes de 2010 (3.017.000), o que representa um crescimento médio anual de 6,8%, nos últimos seis anos (2010 a 2015, inclusive).

Segundo a mesma fonte, do conjunto de equipamentos - monumentos, palácios e museus - o Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, foi o equipamento cultural da DGPC mais visitado no ano passado, com 943.831 entradas, seguindo-se a vizinha Torre de Belém (607.836 visitantes) e, em terceiro lugar, o Museu Nacional dos Coches, também próximo, que recebeu 346.718 visitantes.

Em quarto lugar, surge o primeiro equipamento fora de Lisboa, o Mosteiro da Batalha, na região centro, que recebeu 330.047 visitantes, e o quinto mais visitado foi o Palácio Nacional de Mafra, nos arredores de Lisboa, com 301.461 entradas.

Os monumentos, como mosteiros e conventos, foram os mais visitados em 2015, com 2.435.147 entradas registadas, seguindo-se os museus - 1.251.715 visitantes -, e em terceiro lugar, os palácios com 369.106 visitantes.

As taxas de crescimento, relativamente a 2014, das visitas a monumentos, museus e palácios são próximas, situando-se todas acima dos 10%: Os monumentos, com 14,6%, os palácios, com 12,6%, e os museus, 11,4%.

Relativamente, à taxa média anual, tendo em conta os últimos seis anos - 2010/2015, inclusive - os monumentos cresceram 7,2%, os museus 6,8% e os palácios 4,5%.

Em 2015, os monumentos portugueses foram visitados por mais 260 mil estrangeiros do que em 2014. Em 2015, os monumentos portugueses foram visitados por 2.059.029 estrangeiros e por 376.118 cidadãos nacionais.

No ano passado, o Mosteiro dos Jerónimos foi, entre os monumentos, o mais visitado, seguido pela Torre de Belém e o Mosteiro da Batalha. Em quarto lugar ficou o Convento de Cristo, em Tomar (254.313 visitantes), seguindo-se o Mosteiro de Alcobaça (198.406) e o Panteão Nacional, em Lisboa, com 100.714.

Os museus sob tutela da DGPC foram visitados, em 2015, por 1.251.715 pessoas, mais 127 mil do que em 2014. Os portugueses que visitaram museus em 2015 totalizaram 647.513, um acréscimo de cerca de 30.000, relativamente ao ano anterior, e os visitantes estrangeiros dos museus somaram 604.202, em 2015, quase mais 90.000 do que em 2014.

O museu mais visitado foi o dos Coches, seguido pelo de Arte Antiga, com 163.788 visitantes, e, em terceiro, o do Azulejo, com 132.716 visitantes, todos em Lisboa.

O Museu Nacional dos Coches inaugurou no ano passado um novo edifício, junto ao antigo espaço expositivo, e as entradas no primeiro fim de semana foram gratuitas. Este museu registou a mais elevada taxa percentual de crescimento -- 67,6% -, relativamente a 2014, e também a mais elevada desde 2010 (67,8%).

O 'top' cinco dos museus mais visitados completa-se com o Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa, com 109.895 visitas, e o Museu de Conímbriga, próximo de Condeixa-a-Nova, com 87.659 entradas.

Muito próximo do museu de arte romana, em termos de total de visitantes, está o Museu Nacional Grão-Vasco, em Viseu, com 86.371 visitantes, seguindo-se os nacionais Machado de Castro, em Coimbra, com 77.059 entradas, e o Soares dos Reis, no Porto, com 54.407 visitas.

O 'top' dez dos museus nacionais, em 2015, completa-se com dois outros museus de Lisboa: o Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, recentemente alargado a um novo espaço expositivo, com 51.354 entradas, e o Museu Nacional do Traje, que somou 44.494 visitantes, no ano passado.

Lusa

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.