sicnot

Perfil

Cultura

"Cartas da Guerra" de Ivo Ferreira será exibido em Macau após estreia em Berlim

O filme "Cartas da guerra", de Ivo Ferreira, baseado na correspondência de António Lobo Antunes durante a guerra colonial, será exibido no Festival Literário de Macau, anunciou hoje a organização, no dia em que o filme estreia na Berlinale.

© Stefanie Loos / Reuters

"A Rota das Letras tem o prazer de anunciar que 'Cartas da Guerra' - filme que tem estreia mundial hoje no 66.º Festival de Cinema de Berlim - será exibido no primeiro dia do Festival Literário de Macau, marcando assim a estreia asiática do novo filme de Ivo M. Ferreira", anuncia o festival, em comunicado.

A longa-metragem baseia-se no livro "D'este viver aqui neste papel descripto - Cartas de guerra", editado em 2005 pelas filhas do escritor Maria José e Joana Lobo Antunes, com as cartas que António Lobo Antunes escreveu à primeira mulher, Maria José, no tempo em que foi destacado pelo exército, como médico, durante a guerra colonial em Angola, de 1971 a 1973.

Rodada a preto e branco, esta é a terceira longa-metragem de Ivo M. Ferreira, e conta no elenco com mais de quarenta atores, entre os quais Miguel Nunes (no papel de Lobo Antunes), Margarida Vila-Nova (Maria José), Ricardo Pereira, João Pedro Vaz e Simão Cayatte.

No mesmo comunicado, o Festival Literário de Macau dá também conta do cancelamento da presença do escritor dominicano e norte-americano Junot Díaz, vencedor do prémio Pulitzer, "por motivos pessoais".

A par desta ausência, a Rota das Letras anuncia a participação do escritor norte-americano Adam Johnson, vencedor do National Book Award de 2015 e do prémio Pulitzer em 2013 pelo livro "Vida Roubada" ("The Orphan Master's Son", no original), sobre a Coreia do Norte.

A quinta edição do Festival Literário de Macau - Rota das Letras vai decorrer de 05 a 19 de março e homenageará este ano o poeta português Camilo Pessanha, no 90.º aniversário da sua morte, em Macau, contando com a participação de Pacheco Pereira, Pedro Mexia e Rui Zink, entre outros.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42