sicnot

Perfil

Cultura

Serões Musicais no Palácio da Pena, em Sintra, começam hoje

O Quarteto de Cordas de Matosinhos, com o contrabaixista Pedro Vares e o pianista António Rosado, abre hoje o ciclo Serões Musicais, no Palácio da Pena, em Sintra.

Mike Corder

O concerto de abertura intitula-se "Quadros da natureza", e o programa é constituído por peças de Schubert, Mendelssohn, Smetana, Dvorak e Vianna da Motta.

"A diversidade de leituras sobre a natureza serve de mote à atuação. O concerto pretende, assim, ilustrar esta diversidade através de um programa de música de câmara", adiantou à Lusa fonte da Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML), entidade que gere o antigo palácio real.

Todos os concertos deste ciclo, que decore até 04 de março, têm lugar no salão nobre do Palácio da Pena, acontecem pelas 21:00, e são precedidos de uma comunicação pela musicóloga Luísa Cymbron, que contextualizará cada atuação.

O ciclo apresentará "um repertório romântico muito próximo das sonoridades que lá se terão ouvido no século XIX, com direção artística de Massimo Mazzeo", diretor do Divino Sospiro - Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, segundo a mesma fonte.

O ciclo deste ano coincide com a celebração dos 200 anos do nascimento do rei D. Fernando, marido da rainha D. Maria II, responsável pela arquitetura do parque de Sintra e do Palácio da Pena, que mandou erguer sobre um antigo convento jerónimo, que adquiriu em 1838, assim como do "chalet" da condessa, dentro do parque, entre outras iniciativas.

O segundo concerto, intitulado "Virgens Alpinas", realiza-se no dia 20, e conta com a participação da soprano Bárbara Barradas, da meio-soprano Liliana de Sousa e do tenor João Terleira, que serão acompanhados ao piano por João Paulo Santos.

No dia 27, realiza-se o serão "A trompa maravilhosa do romantismo", que recorre ao "título de uma importante coleção de textos e canções populares alemãs do início do século XIX, para demonstrar o papel da trompa enquanto elemento de ligação entre o homem e a natureza".

Atuam o barítono André Baleiro, o trompista Paulo Guerreiro e o pianista João Paulo Santos.

"Um suplemento do Chiado: A Sintra queirosiana", no dia 04 de março, encerra os Serões Musicais no Palácio da Pena, um concerto no qual se procura "transformar em música a visão do [escritor] Eça de Queirós sobre Sintra".

A edição do ano passado dos Serões Musicais contabilizou 310 espetadores, segundo dados da PSML, que, este ano, "prevendo uma grande procura", elevou a lotação de cada concerto a cem lugares, mais 30 do que no ano passado.

O Palácio da Pena foi construído sob o olhar atento do monarca, que aproveitou as ruínas do antigo convento e ampliou a construção em 1848, transformando-o em residência de verão da família real.

O palácio e o parque circundante contaram com direção de obra do barão Wilhelm von Eschwege.

Lusa

  • Apoiar o Governo "é um dever constitucional"
    0:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que apoiar o Governo é um dever constitucional do Presidente da República. Num balanço do primeiro ano em Belém, Marcelo respondeu assim a quem o acusa de andar com o Governo "ao colo".

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • Primeira-ministra da Escócia apela ao voto contra a saída da UE
    2:25

    Brexit

    Depois da decisão do Supremo Tribunal britânico em relação ao Brexit, a primeira-ministra da Escócia veio pedir aos deputados que votem contra a saída da União Europeia. Nicola Sturgeon vai apresentar uma moção no Parlamento escocês para que este se pronuncie sobre o Brexit.

  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.

  • As propostas Chanel para a próxima estação
    1:34

    Mundo

    Um dos desfiles mais aguardados do mundo da moda aconteceu esta segunda-feira, em Paris, com as propostas da casa Chanel para a próxima estação primavera/verão. No final do desfile, e pela primeira vez em 30 anos, Karl Lagarfeld não deu nenhuma entrevista à comunicação social.