sicnot

Perfil

Cultura

"O Quarto" de Van Gogh remodelado digitalmente

O quadro "O Quarto" de Van Gogh foi perdendo a vivacidade das cores originais ao longo do tempo. Numa exposição nos EUA é possível ver digitalmente como eram as três versões que o pintor holandês realizou entre 1888 e 1889.

"O Quarto" de 1888 que está no Museu Van Gogh Museum em Amesterdão.

"O Quarto" de 1888 que está no Museu Van Gogh Museum em Amesterdão.

"O Quarto" de 1889 que está no The Art Institute of Chicago.

"O Quarto" de 1889 que está no The Art Institute of Chicago.

"O Quarto" de 1889 que está no Musée d’Orsay, Paris.

"O Quarto" de 1889 que está no Musée d’Orsay, Paris.

Os três quadros do quarto de Vincent Van Gogh em Arles estão expostos juntos pela segunda vez em mais de um século no The Art Institute of Chicago, EUA. É lá que é possível ver as cores originais através de computador - azul, lilás e roxo das paredes e da porta que se foram degradando com o tempo.

"Esta é apenas uma ideia que temos de como seriam as cores", explicou a conservadora Francesca Casadio, do Instituto Mellon em Chicago, responsável pelo restauro digital.

Foi através das cartas trocadas entre van Gogh e o irmão Theo que os cientistas suspeitaram que os quadros já não deviam ter as cores originais. Na correspondência Vincent descrevia exatamente como cada pintura deveria ser.

"Descreve tudo em detalhe - que a mobília era amarela, o cobertor vermelho, as paredes lilás, as portas roxas. Hoje em dia a parede é azul clara", disse Francesca Casadio.

Retiraram então uma lasca da pintura da parede e, ao examinar ao microscópio, descobriram vestígios do pigmento original - carmin ou cochonilha que é extraído de alguns insectos mas que acaba por desvanencer com o tempo. "E claro, rosa com azul dá roxo", relembrou.

Usando raios-x, conseguiram determinar quais os outros pigmentos e, com toda a informação junta pelas várias técnicas, os cientistas conseguiram chegar às cores originais e representá-las em computador.

As três versões do quarto de Van Gogh em Arles, França, espalhadas por três museus: Paris, Amesterdão e Chicago, foram pintadas entre 1888 e 1889.

Ironicamente, sabe-se hoje em dia que as paredes nessa casa eram brancas.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.