sicnot

Perfil

Cultura

"O Quarto" de Van Gogh remodelado digitalmente

O quadro "O Quarto" de Van Gogh foi perdendo a vivacidade das cores originais ao longo do tempo. Numa exposição nos EUA é possível ver digitalmente como eram as três versões que o pintor holandês realizou entre 1888 e 1889.

"O Quarto" de 1888 que está no Museu Van Gogh Museum em Amesterdão.

"O Quarto" de 1888 que está no Museu Van Gogh Museum em Amesterdão.

"O Quarto" de 1889 que está no The Art Institute of Chicago.

"O Quarto" de 1889 que está no The Art Institute of Chicago.

"O Quarto" de 1889 que está no Musée d’Orsay, Paris.

"O Quarto" de 1889 que está no Musée d’Orsay, Paris.

Os três quadros do quarto de Vincent Van Gogh em Arles estão expostos juntos pela segunda vez em mais de um século no The Art Institute of Chicago, EUA. É lá que é possível ver as cores originais através de computador - azul, lilás e roxo das paredes e da porta que se foram degradando com o tempo.

"Esta é apenas uma ideia que temos de como seriam as cores", explicou a conservadora Francesca Casadio, do Instituto Mellon em Chicago, responsável pelo restauro digital.

Foi através das cartas trocadas entre van Gogh e o irmão Theo que os cientistas suspeitaram que os quadros já não deviam ter as cores originais. Na correspondência Vincent descrevia exatamente como cada pintura deveria ser.

"Descreve tudo em detalhe - que a mobília era amarela, o cobertor vermelho, as paredes lilás, as portas roxas. Hoje em dia a parede é azul clara", disse Francesca Casadio.

Retiraram então uma lasca da pintura da parede e, ao examinar ao microscópio, descobriram vestígios do pigmento original - carmin ou cochonilha que é extraído de alguns insectos mas que acaba por desvanencer com o tempo. "E claro, rosa com azul dá roxo", relembrou.

Usando raios-x, conseguiram determinar quais os outros pigmentos e, com toda a informação junta pelas várias técnicas, os cientistas conseguiram chegar às cores originais e representá-las em computador.

As três versões do quarto de Van Gogh em Arles, França, espalhadas por três museus: Paris, Amesterdão e Chicago, foram pintadas entre 1888 e 1889.

Ironicamente, sabe-se hoje em dia que as paredes nessa casa eram brancas.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.