sicnot

Perfil

Cultura

Nova música da América do Sul em julho no Festival Músicas do Mundo de Sines

Os colombianos Alibombo, que fazem da reciclagem matéria de criação, e os brasileiros Bixiga 70, reflexo da vida multicultural de São Paulo, vão estar em julho, no Festival Músicas do Mundo (FMM) de Sines.

CM Sines

Estes são dois dos setes artistas que a organização do FMM de Sines anunciou hoje, para a 18.ª edição do FMM de Sines, marcado de 22 e 30 de julho, e que representam "os caminhos alternativos da nova música sul-americana".

Alibombo é um projeto de percussão nascido em 2009, em Medellín, pela mão dos percussionistas Davide Colorado e Lucas Jaramillo. A partir da reciclagem de desperdícios, os dois músicos criam novos ritmos, sem esquecerem as músicas tradicionais colombianas.

Os Bexiga 70, formados na melhor tradição das orquestras africanas, como os Afrika 70, de Fela Kuti - refere a organização do festival -, são compostos por dez músicos que espelham a diversidade musical e cultural de São Paulo. Na música deste grupo há samba, candomblé, música mandinga guineense e cumbia.

No FMM de Sines estarão ainda outros dois nomes brasileiros: os Graveola, que estiveram em Sines, em 2010, que regressam a Portugal para fechar uma digressão europeia, e BNegão, ex-Planet Hemp, e que faz agora parte dos Seletores de Frequência, grupo que pratica um "rap futurista", influenciado por Tom Zé.

De regresso ao festival de Sines, onde esteve em 2011 com o supergrupo Congotronics vs Rockers, estará também a cantora argentina Juana Molina.

Além de Alibombo, da Colômbia viajarão ainda os Los Pirañas, trio experimental e psicadélico, e os Systema Solar, um "coletivo músico-visual da região Caribe, especializado nas vibrações afrocaribenhas".

O Festival Músicas do Mundo de Sines, que é organizado pela câmara municipal, tinha já anunciado, para o cartaz de 2016, as presenças de Billy Bragg, The Unthanks e The Comet is Coming, todos do Reino Unido.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.