sicnot

Perfil

Cultura

Manila quer proibir espetáculos de Madonna por desrespeito da bandeira nacional

As Filipinas anunciaram hoje que pretendem proibir todos os concertos de Madonna no arquipélago, por esta ter "desrespeitado" a bandeira nacional num dos seus espetáculos realizados esta semana em Manila.

© Reuters Photographer / Reuter

Os meios de comunicação social divulgaram vídeos efetuados por espetadores que mostram a cantora dançando no palco com a bandeira filipina sobre os ombros. Não se sabe se as imagens datam de quarta ou quinta-feira.

"(O palácio presidencial de) Malacanang quer proibir a vencedora dos Grammy Awards e 'rainha do pop' Madonna de dar espetáculos nas Filipinas por ter desrespeitado a bandeira filipina num dos seus concertos", disse o porta-voz da Presidência, Herminio Coloma, à agência de notícias France Presse.

A lei de 1998 pune com prisão por um ano o uso da bandeira filipina num traje ou disfarce.

Esta é a segunda polémica da cantora de 57, com sucessos mundiais como "Like a Virgin", na sua digressão"Rebel Heart" [Coração Rebelde] pelas Filipinas.

Na quarta-feira, os bispos filipinos apelaram aos fiéis para que boicotassem os seus concertos, argumentando que os mesmos são obra do diabo.

As Filipinas "e todos aqueles que amam a Deus devem evitar o pecado e as ocasiões de pecado", escreve o arcebispo Dom Ramon Arguelles, em comunicado publicado no 'site' oficial da Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas.

O arcebispo Arguelles já tinha feito uma campanha contra a visita de Lady Gaga a Manila em 2012, dizendo que também ela era emissária de Satanás.

Os bispos católicos das Filipinas, onde 80% dos habitantes são católicos devotos, são conhecidos pelo seu conservadorismo e não hesitam em dar a sua opinião sobre os mais diversos temas.

Um dia antes, o Arcebispo de Singapura tinha divulgado que não gostava de Madonna e advertiu os fiéis contra aqueles que "denigrem e insultam a religião", a alguns dias do concerto da estrela pop na cidade-estado.

Lusa

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho