sicnot

Perfil

Cultura

Diário do Vaticano diz que o "O caso Spotlight" "não é anticatólico"

O filme "O caso Spotlight", vencedor do Óscar de melhor filme, é "emocionante" e "não é anticatólico" porque "dá voz ao horror e à dor profunda dos fiéis", escreveu hoje o diário do Vaticano L'Osservatore Romano.

"O caso Spotlight" é um filme sobre a investigação jornalística que revelou os abusos sexuais de menores cometidos por padres e religiosos da diocese de Boston, nos Estados Unidos.

Num artigo publicado após a entrega do galardão da Academia de Cinema dos Estados Unidos, no domingo à noite em Los Angeles (Califórnia), a publicação do Vaticano lamentou, no entanto, que o filme não mencione a "longa e difícil luta" do papa Bento XVI neste âmbito.

"É verdade, na narrativa não é dado nenhum espaço à longa e difícil luta que Joseph Ratzinger, como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e como papa, travou contra a pedofilia na Igreja", acrescentou o artigo, numa referência ao papa emérito.

"Mas, num filme não se consegue dizer tudo e as dificuldades que foram encontradas por Ratzinger só confirmam a tese do filme, (...) muitas vezes as instituições eclesiásticas não conseguiram reagir com a determinação necessária contra estes crimes", prosseguiu o artigo.

O texto frisou que a pedofilia "não deriva necessariamente do voto de castidade", destacando ainda que o filme consegue mostrar a preocupação de "muitos" na Igreja pela imagem de instituição e "não pela gravidade do ato".

O jornal da Santa Sé qualificou como um "sinal positivo" o facto de na cerimónia dos Óscares ter sido feito um apelo ao papa Francisco para que combata o flagelo da pedofilia.

"Existe confiança num papa que está a prosseguir com a limpeza iniciada pelo seu antecessor ainda como cardeal", concluiu o L'Osservatore romano.

Realizado por Tom McCarthy e protagonizado por um elenco de luxo, com nomes como Michael Keaton, Mark Ruffalo ou Rachel McAdams, o filme "O caso Spotlight" conquistou ainda na 88.ª edição dos Óscares o galardão para o melhor argumento original.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.