sicnot

Perfil

Cultura

Festival Monstra exibe mais de 600 filmes de animação a partir de 5ª feira

Até ao dia 13, o Monstra apresentará mais de 600 filmes de animação para todos os públicos, incluindo pela primeira vez para bebés, e contará com a presença de vários convidados, como o realizador norte-americano Bill Plympton, que regressa ao festival onde esteve em 2010, e o húngaro Áron Gauder. O cinema de animação croata, nascido nos anos 1950 na escola de cinema de Zagreb, com realizadores como Dusan Vukoti e Vlado Kristl, marcará a abertura, na quinta-feira, do Monstra, Festival de Cinema de Animação de Lisboa.

© Stefan Wermuth / Reuters

Com o cinema São Jorge como ponto central da programação, o Monstra dedicará a edição deste ano ao cinema de animação de quatro países que compuseram a ex-Jugoslávia: Croácia, Bósnia, Eslovénia e Sérvia. Serão mais de cem filmes destes países, repartidos por várias retrospetivas, entre as quais uma que é dedicada ao croata Dusan Vukotic, que, em 1961, ganhou um Óscar com o filme "Surogat".

Entre as estreias do Monstra contam-se a curta-metragem "Estilhaços", de José Miguel Ribeiro, com a guerra colonial em pano de fundo, "Minúsculos - O vale das formigas", de Hélène Giraud e Thomas Szabo, e "O profeta", filme coletivo que conta, entre os realizadores, com nomes como Roger Allers, Tomm Moore, Joan Sfar e Bill Plympton, e que está em competição na Monstra.

Do Japão, que tem tido uma presença recorrente no festival, serão mostrados, por exemplo, "Memórias de Marnie" (2015), de Hiromasa Yonebayashi, "Metropolis" (2001), de Rintaro, e "Quando o vento sopra" (1986), de Jimmy Murakami, para o qual David Bowie compôs a canção oficial.

Nesta edição, a Monstra celebrará ainda os 25 anos das produtoras Animais e Animanostra, que incluirá sessões de cinema e um cine-concerto, e o músico noiserv vai escolher telediscos de animação de artistas de eleição.

O cinema de animação é o núcleo duro do Monstra, mas a programação é transversal, em diálogo com várias instituições da cidade, de escolas a museus.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.