sicnot

Perfil

Cultura

"O baile" de Edgar Neville estreia quinta-feira no Casino Estoril

A peça "O baile", de Edgar Neville, com encenação de João Mota, estreia-se na quinta-feira, no auditório do Casino Estoril, nos arredores de Lisboa, com Carla Chambel, Henrique de Carvalho e Rui Neto.

No átrio do Casino Estoril estará patente, durante o período que a peça fica em cartaz, previsivelmente até finais de abril, segundo fonte da Estoril Sol, uma exposição de peças originais, guarda-roupa, adereços de cena e objetos pessoais dos atores Laura Alves, Paulo Renato e Ruy de Carvalho, que protagonizaram, em 1959, "O baile", no demolido Teatro Monumental, em Lisboa, numa encenação de António Pedro, com cenários e figurinos de Pinto de Campos.

A peça teve grande sucesso de público tendo sido por duas vezes transmitida pela RTP, a 27 de outubro de 1965 e, novamente, em 1966, segundo o centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da universidade de Lisboa.

"Em 'O baile', a ação percorre três gerações ao longo do século XX, centrando-se em três personagens de classe média/alta lisboeta: numa mulher, Adélia, casada com Pedro, por sua vez amigo íntimo de Julião, antigo namorado dela, personagem que, por amor a ela e por amizade a ele, se manteve sempre muito próximo do casal, chegando até a viver na mesma casa como hóspede", adiantou à Lusa fonte da Estoril Sol, acrescentando, não se tratar "contudo, de um trio amoroso".

"Adélia tem uma doença fatal e a eventual morte prematura exige deles uma mudança radical, não muito difícil para o Pedro, mas dolorosa para Julião", adianta a apresentação da obra.

Nesses momentos em que uma mulher anseia, secretamente, para si mesma, por "liberdade, emancipação social e isolamento conjugal, surge, então, um 'baile de máscaras', o qual vai trazer à tona algo que nunca morre, o amor", segundo a mesma fonte.

A peça tem antestreia marcada para quarta-feira.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC