sicnot

Perfil

Cultura

O festival Monstra anima a exibição de filmes com música ao vivo

O Monstra - Festival de Animação de Lisboa organiza, com o Hot Club de Portugal, na terça-feira, uma sessão de cinema, com jazz ao vivo, tocado pelos alunos da Escola Luiz Villas-Boas.

© Agencja Gazeta / Reuters

A sessão tem início às 22:00, no palco do 'Hot', na praça da Alegria, e conta com uma dezena de curtas-metragens de diferentes realizadores, provenientes de países como Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, França e Israel.

O diretor artístico do festival, Fernando Galrito, disse à Lusa que a sessão de terça-feira tem um "ingrediente particular, que é um concerto, não só para ouvir mas também para ver". Quanto às músicas selecionadas, a organização da Monstra indicou ao Hot Club para seguirem a banda sonora original dos filmes.

A presidente do HCP, Inês Cunha, explicou à Lusa que a composição e adaptação das melodias, para o concerto, exigiu o pré-visionamento das 'curtas'. A fase seguinte consistiu na escolha dos alunos da escola do 'Hot', "aptos para fazer música", e seguir a cadência dos filmes, projetados em simultâneo.

O diretor artístico da Monstra adianta que o objetivo da sessão é demonstrar "que o cinema de animação não é exclusivo para crianças e que toca todas as artes". Permite ao público habitual do 'Hot' ter contacto com o cinema de animação, explorando "uma linguagem transversal e de transdisciplinaridade que toca ou pode tocar muito as linguagens" da sua preferência, "neste caso o jazz," afirmou.

Para Inês Cunha, a parceria "vai aglutinar, à volta do jazz e das 'curtas', pessoas que, se calhar, não têm a ver com nenhuma das duas áreas, mas que estão curiosas em relação a como aquilo vai funcionar".

Fernando Galrito acredita que a iniciativa pode ser benéfica nos dois sentidos: as pessoas que vêm pela Monstra podem estar "menos sensíveis ao jazz", e assistir "àquele encontro entre filmes e música pode abrir-lhes o apetite para começarem a ir ao Hot Club".

É uma posição partilhada por Inês Cunha que acha interessante "cruzar áreas", acrescentando que é bom para os alunos e para "dinamizar a própria escola": "Põe-nos [aos alunos] a pensar" e "a trabalhar em áreas diferentes e a equacionar aquilo" que "fazem noutra perspetiva". "É sempre interessante, e eles estão animadíssimos," indica a presidente do 'Hot'.

Os frequentadores do clube de jazz podem igualmente, na opinião de Fernando Galrito, encontrar no cinema de animação um "ponto de referência" e começar a vê-lo "com frequência", "não apenas no festival Monstra, mas também ao longo do ano", em outros festivais.

Os organizadores do Monstra programaram outra iniciativa, que liga a animação à música, para o dia 18, no Cinema Ideal, no Chiado, com a exibição de vídeos de artistas portugueses e internacionais, que usaram a animação para ilustrar os seus temas.

O músico português Noiserv, júri da Monstra do ano passado, selecionou os vídeos, entre os quais, se encontram bandas como Sigur Rós, Foals ou Radiohead. O diretor artístico do festival garante que "quem gostar desta temática" vai poder encontrar "filmes muito interessantes."

O Monstra teve início no passado dia 03 e, até ao próximo domingo, apresentará mais de 600 filmes para todos os públicos.

Toda a programação está disponível em www.monstrafestival.com.

Lusa

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19