sicnot

Perfil

Cultura

Historiadora Isabel Cordeiro na administração do CCB, sai engenheiro Daniel Silva

A historiadora Isabel Cordeiro, ex-diretora-geral do Património Cultural, de 2012 a 2014, passa a fazer parte do conselho de administração do Centro Cultural de Belém (CCB), substituindo o engenheiro Daniel Vaz Silva, disse à agência Lusa fonte oficial.

Centro Cultural de Belém. (Lusa/Arquivo)

Centro Cultural de Belém. (Lusa/Arquivo)

© Desmond Boylan / Reuters

A mesma fonte afirmou que Miguel Leal Coelho, que também fazia parte do conselho de administração do CCB, se mantém em funções.

No passado dia 29 de fevereiro, o ministro da Cultura, João Soares, demitiu o então presidente do CCB, António Lamas, e nomeou Elísio Summavielle para o cargo.

Segundo os estatutos do CCB, o conselho de administração é constituído por três membros, sendo os vogais designados por despacho do titular da pasta da Cultura.

O mandato dos membros do Conselho de Administração é de três anos.

O novo conselho de administração deve entrar em funções em pleno na terça-feira, depois da publicação das nomeações, em Diário da República.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC