sicnot

Perfil

Cultura

Escritora britânica Anita Brookner morre aos 87 anos

A escritora britânica Anita Brookner, reconhecida historiadora de arte e que ganhou um prémio Booker, morreu aos 87 anos, informou hoje o diário The Times.

Brookner conquistou o galardão literário Booker em 1984 com o romance "Hotel du Lac", um dos 25 livros que escreveu após uma destacada carreira como historiadora.

Segundo o jornal, a escritora morreu quando dormia no passado dia 10.

Nascida em Londres em 1928, Brookner escreveu vários livros sobre arte nos anos 1960 e 1970, centrando-se depois na ficção, sobretudo em temas que exploram o isolamento social através de protagonistas femininas.

"Foi uma escritora maravilhosa que tinha uma prosa lúcida e bonita. Foi um ícone do meu tempo", assinalou a escritora Jilly Cooper, famosa no Reino Unido devido aos seus romances românticos.

Filha de polacos judeus que ajudaram refugiados a escaparem da perseguição de nazis na II Guerra Mundial, Anita Brookner foi professora de arte na Universidade de Cambridge e também deu aulas no Instituto de Arte Courtauld.

O seu primeiro romance, "A start in life", foi publicado em 1981 e desde então escreveu quase um livro por ano. O último, "At the hairdresser's", saiu em 2011.

Além do romance com que ganhou o Booker, "Hotel do Lac", foram editados em Portugal outros livros da escritora como "Desconhecidos", "A Baía dos Anjos", "Visitas", "As Regras do Compromisso" e "Fraude".

Em 1990, a rainha Isabel II atribuiu-lhe a medalha de Comandante do Império Britânico.

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06