sicnot

Perfil

Cultura

Filmes de Manoel de Oliveira, Miguel Gomes e Ivo Ferreira no Festival Internacional de Hong Kong

"Visita ou memórias e confissões", de Manoel de Oliveira, "As Mil e uma noites", de Miguel Gomes, e "Cartas da Guerra", de Ivo Ferreira, integram o Festival Internacional de Cinema de Hong Kong, que arranca na segunda-feira.

"Visita ou memórias e confissões", um filme biográfico que Manoel de Oliveira rodou nos anos 1980 e pediu para só ser mostrado após a sua morte, vai ser exibido a 02 de abril no âmbito da 40.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Hong Kong (HKIFF, na sigla inglesa).

Já os filmes "O inquieto", "O desolado" e "O encantado" -- da trilogia "As Mil e Uma Noites", de Miguel Gomes, inspirada na estrutura dos contos de tradição oral narrados pela rainha Xerazade -- têm, cada um, duas sessões previstas: a primeira a 27 de março (nos três casos) e a segunda marcada, respetivamente, para 01, 02 e 03 de abril.

A longa-metragem "Cartas da Guerra", de Ivo Ferreira, baseada em correspondência de António Lobo Antunes durante a guerra colonial, está programada para 25 e 27 de março.

Do cartaz do Festival Internacional de Cinema de Hong Kong fazem também parte os documentários "Os Olhos de André", premiado no festival de cinema Indie Lisboa, do realizador António Borges Correia, com exibição a 29 de março e 03 de abril, e "Eldorado XXI", uma coprodução luso-francesa, realizada por Salomé Lamas (31 de março e 02 de abril).

O cinema brasileiro também vai estar representado, com o filme "The Second Mother" ("Que Horas Ela Volta"), de Anna Muylaert, que vai ser exibido a 22 de março e 03 de abril, e "Neon Bull" ("Boi Neon"), uma coprodução entre Brasil, Uruguai e Holanda, realizada por Gabriel Mascaro.

O festival, que dura 15 dias, abre com a estreia mundial de "Chongqing Hot Pot", realizado pelo chinês Yang Qing, e com a 'première' asiática de "Trivisa", do trio de Hong Kong Frank Hui, Vicky Wong e Jevons Au. O encerramento, a 04 de abril, é com a exibição de "Creepy", do japonês Kurosawa Kiyoshi.

O cartaz do HKIFF junta mais de 240 filmes de um universo de 66 países e territórios, num alinhamento que a organização do festival, que decorre em diferentes salas, define como sendo "o mais eclético de sempre", contando com 63 estreias mundiais, internacionais e/ou asiáticas.

Fundado em 1976, o HKIFF é o mais antigo festival de cinema da Ásia e um dos mais reputados.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.