sicnot

Perfil

Cultura

Morreu o escritor e académico francês Alain Decaux

O escritor e académico francês Alain Decaux, que colocou a História acessível a todos através da rádio e da televisão, morreu hoje com 90 anos.

© Charles Platiau / Reuters

Tão bom a narrar como a escrever, este homem de olhar benevolente, de voz alegre e suave, sabia contar o passado como se o tivesse vivido.

"O senhor é parte da paisagem francesa", disse-lhe o presidente francês François Mitterrand, quando Alain Decaux era ministro da Francofonia (1988-1991).

O historiador, não universitário, foi responsável por sessenta livros, milhares de emissões de rádio e televisão, de argumentos de filmes e de peças.

"Nunca saberei se O Conde de Monte Cristo (livro de Alexandre Dumas) me salvou a vida, mas devo-lhe a minha paixão pela História", disse Alain Decaux, depois de se ter batido pela admissão dos restos mortais de Alexandre Dumas no Panteão.

Em 1951, Alain Decaux estreia na Radiodifusão francesa, com André Castelot (que morreu em 2004), "La Tribune de l'histoire", programa que seria difundido semanalmente sem interrupções até 1997.

Para a televisão francesa criou "La caméra explore le temps" (com Stellio Lorenzi e André Castelot), exibido de 1957 a 1966.

Em Portugal foi editado, pelo menos, "A Revolução da Cruz - Nero e os Cristãos" de Alain Decaux.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.