sicnot

Perfil

Cultura

Donos de discotecas do Cais do Sodré penhoram edifício para exigir negociações

Os donos das discotecas Jamaica, Tokyo e Europa, em risco de fechar no Cais do Sodré, decidiram penhorar o edifício onde estes espaços se encontram para exigir negociações com os proprietários, foi hoje divulgado.

(SIC/ Arquivo)

(SIC/ Arquivo)

SIC

"Pagámos ontem [terça-feira] as custas judiciais e dentro de pouco tempo os proprietários vão ser notificados. Isto vai obrigar a que eles se sentem à mesa connosco porque desta forma não podem vender o edifício", disse à agência Lusa o gerente do Tokyo e do Jamaica, Fernando Pereira.

O também dirigente da Associação Cais do Sodré -- que esteve ao final da tarde a ser ouvido pela comissão permanente de Economia, Turismo, Inovação e Internacionalização da Assembleia Municipal de Lisboa -- acrescentou que depois desta ação "existem outras possibilidades, que estão estudadas".

Apesar de não revelar pormenores, indicou que o objetivo é "esticar a permanência ali [dos três espaços] por mais uns aninhos".

No início deste mês, os arrendatários Fernando Pereira (Jamaica e Tokyo) e Pedro Vieira (Europa) divulgaram a denúncia dos seus contratos de arrendamento, feita pelos senhorios, que venderam o edifício a uma imobiliária, que, por sua vez, o vendeu a um grupo hoteleiro francês.

Tal medida obriga a que, até meados de abril, os inquilinos deixem o prédio onde se encontram, na Rua Nova do Carvalho, para ali nascer um hotel que será dedicado à música, segundo Fernando Pereira.

Indicando que o projeto de arquitetura que prevê demolição já teve aval da Câmara de Lisboa, o representante apontou que só se prevê a manutenção do Jamaica devido à "marca forte" deste espaço de 'reggae' e por estar localizado "no canto e não incomodar tanto".

Para o lugar do Tokyo (que tem música ao vivo) e do Europa (de uma tipologia mais eletrónica), projeta-se um "'spa' com piscina e com balneários", referiu.

Na reunião de hoje, a deputada do PSD Rosa Carvalho da Silva defendeu que é necessário avançar com uma providência cautelar "para parar com todo" o processo e salientou que "a melhor defesa é o ataque".

Também os deputados socialistas Simonetta Luz Afonso e José Leitão sustentaram que a medida "permite negociar com alguma força".

Fernando Pereira afirmou que isso foi colocado em cima da mesa, mas foi abandonado porque "as providências cautelares têm de ser defendidas muito rapidamente em tribunal e se não tiverem sustentação caem por terra".

O dono do Jamaica adiantou à Lusa que, entretanto, o Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa decidiu favoravelmente ao pedido de indemnização feito por este arrendatário contra os senhorios, no valor de 200 mil euros.

Em causa está a derrocada que ocorreu há cinco anos no edifício e que obrigou ao encerramento da discoteca por quatro meses.

O objetivo é que este dinheiro venha a ser "diluído nos próximos anos de renda" do Jamaica, assinalou.

Falando na sessão, a presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia, Carla Madeira (PS), disse estar a acompanhar a situação com "particular preocupação".

A comissão municipal decidiu que vai realizar uma recomendação à Câmara de Lisboa, que será apreciada em plenário na Assembleia Municipal, bem como apresentar uma moção à Assembleia da República.

Lusa

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.