sicnot

Perfil

Cultura

Zambujo e Araújo anunciam mais quatro concertos nos coliseus

Os músicos António Zambujo e Miguel Araújo anunciaram hoje quatro novas datas para concertos nos coliseus do Porto e de Lisboa, depois de terem realizado 16 concertos nestas duas salas em fevereiro e março.

Segundo a promotora dos músicos, "respondendo ao apelo do público, António Zambujo e Miguel Araújo irão voltar aos coliseus", depois de terem esgotado os 16 concertos.

"Estes serão concertos intimistas em que os dois músicos irão partilhar com o público histórias e canções - suas e não só", segundo a mesma fonte.

Miguel Araújo e António Zambujo atuam nos dias 15 e 16 de setembro no Coliseu do Porto, e nos dias 30 de setembro e 1 de outubro no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

Sobre o sucesso dos coliseus, em novembro último, Miguel Araújo disse à Lusa: "É muito surpreendente e não conseguimos explicar porquê".

Já na ocasião, Araújo equacionava, depois desta série de concertos em 2015, a hipótese de tocarem juntos numa ou outra data fora de Portugal.

Miguel Araújo e António Zambujo conheceram-se ainda antes de cada um deles ter editado qualquer álbum. Foi no século passado, recordou Miguel Araújo.

Quando António Zambujo lançou o álbum de estreia, "O mesmo fado", em 2002, Miguel Araújo era apenas um dos músicos dos Azeitonas, grupo que dava os primeiros passos na música portuguesa.

"Fomos mantendo contacto e ficando amigos", resumiu Miguel Araújo.

Mais de uma década depois, Miguel Araújo e António Zambujo, este distinguido em 2006 com o Prémio Amália para o Melhor Intérprete, ainda idealizaram um grupo conjunto - Os da Cidade - para o qual compuseram alguns temas, mas era difícil manter o projeto, conciliando agendas de cada um.

Miguel Araújo escreveu alguns temas para ou com António Zambujo, como "Pica do 7", "Reader's Digest" e "Romaria das Festas de Santa Eufémia".

"Eu sou mais autor e ele é mais intérprete", afirmou.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.