sicnot

Perfil

Cultura

Musical sobre a vida de Eusébio estreia em Lisboa

A peça de teatro musical sobre a vida do antigo futebolista Eusébio da Silva Ferreira estreia esta quarta-feira pelas 21:30 no Coliseu de Lisboa.

2014 marcou o adeus a uma das mais emblemáticas figuras do futebol português e mundial. Eusébio da Silva Ferreira morreu a 5 de janeiro, aos 71 anos.

2014 marcou o adeus a uma das mais emblemáticas figuras do futebol português e mundial. Eusébio da Silva Ferreira morreu a 5 de janeiro, aos 71 anos.

Lusa

"Eusébio, um hino ao futebol" homenageia o futebolista que morreu em 2014. O musical envolve 16 atores, cantores e bailarinos e tem música tocada ao vivo. O espetáculo mostra, através de cânticos já conhecidos e outros originais, o percurso do futebolista e os principais marcos do Benfica.

O projeto conta com o apoio do Benfica e da Fundação Eusébio e estreia-se no Coliseu de Lisboa, onde vai ficar em cena até 17 de abril, seguindo depois para o Coliseu do Porto, onde se realiza entre os dias 12 e 15 de maio.

Na estreia vão estar presentes o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, os familiares de Eusébio e várias personalidades das áreas da cultura e do desporto.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.