sicnot

Perfil

Cultura

Festa do Cinema em maio com bilhetes a 2,5€ nas salas aderentes

A segunda edição da Festa do Cinema, na qual os preços dos bilhetes de cinema custarão 2,5 euros nas salas aderentes, acontecerá de 16 a 18 de maio, revelou hoje a organização.

© Stefan Wermuth / Reuters

À agência Lusa, Nuno Sousa, exibidor, afirmou que a Festa do Cinema terá uma edição em maio, mas remeteu mais informações para esta semana. A inicativa aconteceu pela primeira vez em 2015 e contou com cerca de 200.000 espectadores.

Em maio de 2015, a primeira Festa do Cinema, organizada pelos exibidores e distribuidores portugueses, estendeu-se a cerca de 500 salas de cinema de todo o país, com bilhetes a custarem 2,5 euros.

Na altura, a organização afirmava que esta iniciativa pretendia "celebrar o ato cultural e social de ir ao cinema", numa altura em que a sala de cinema enfrenta forte concorrência com outros modelos de exibição, nomeadamente através da Internet.

A Festa do Cinema é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas, com o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) e dos distribuidores de conteúdos audiovisuais.

De acordo com dados estatísticos do ICA, em 2015, as salas de cinema registaram 14,5 milhões de espectadores e 74,9 milhões de euros de receita bruta de bilheteira, o que representou um aumento de cerca de vinte por cento em relação a 2014.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05