sicnot

Perfil

Cultura

Souto de Moura premiado pela Bienal Ibero-americana de Arquitetura

O arquiteto Eduardo Souto de Moura foi premiado pela X Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo (BIAU), em Madrid, "pelo importante contributo do seu ensino em universidade de diversos países".

Eduardo Souto Moura.

Eduardo Souto Moura.

(Lusa/Arquivo)

O júri da Bienal, que se reuniu hoje, em Madrid, galardoou o arquiteto português Souto de Moura - selecionado entre outras 21 candidaturas apresentadas - também pela sua "obra cheia de emoção".

Na escolha pesaram ainda "as enriquecedoras relações entre diferentes escalas, lugares e momentos da sua obra", e a capacidade de "experimentar com novos materiais e estruturas".

O arquiteto de 63 anos, nascido no Porto, premiado com o Pritzker em 2011, assinou, entre outros projetos, o Estádio Municipal de Braga, a Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, e o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, em Bragança.

A X Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo tinha recebido a candidatura de Souto de Moura, através da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.

No certame foram ainda premiados 26 projetos, seis livros, duas publicações e uma coleção de vídeos.

A BIAU, iniciativa do Ministério do Fomento do Governo de Espanha, promove o intercâmbio de experiências entre arquitetos e urbanistas dos países latino-americanos, Espanha e Portugal, debatendo os grandes problemas do setor.

Comissariada pelos arquitetos espanhóis Ángela García de Paredes e Ignacio G. Pedrosa, em conjunto com Álvaro Puntoni, comissário adjunto em São Paulo, a bienal recebeu, nesta edição, um total de 1.111 projetos.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05