sicnot

Perfil

Cultura

Prémio Pessoa hoje entregue a Rui Chafes

O escultor Rui Chafes recebe hoje, em Lisboa, o Prémio Pessoa 2015, que distingue uma personalidade nacional que se tenha destacado nas áreas cultural, literária, científica, artística ou jurídica.

Rui Chafes, Prémio Pessoa 2015

Rui Chafes, Prémio Pessoa 2015

A cerimónia está marcada para as 19:00, na sede da Caixa Geral de Depósitos, ao Campo Pequeno, em Lisboa, e conta com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Rui Chafes foi o primeiro escultor a ser distinguido com o Prémio Pessoa, tendo o júri sublinhado que o artista plástico "consegue o feito raro de produzir uma obra simultaneamente sem tempo e do seu tempo".

Nascido em Lisboa, em 1966, Rui Chafes formou-se em escultura, na Escola Superior de Belas Artes da capital portuguesa, e prosseguiu estudos na Alemanha, onde traduziu também poesia de Novalis.

Tendo o ferro como matéria-prima de trabalho, Rui Chafes utiliza-o numa expressão escultórica que "subverte as condicionantes normais do museu e da galeria", sublinhou o júri, dando como exemplo a exposição antológica que esteve patente em 2014, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Em 2012, Chafes editou o livro "Entre o céu e a terra (a história da minha vida)", uma autobiografia ficcionada no qual inclui referências a muitos dos seus mestres, num arco temporal que recua até à Idade Média.

Nessa obra, escreveu: "Neste mundo da banalização e consumo das imagens, quem acredita ainda no poder redentor da arte e da palavra? Não importa em que lugar a arte é apresentada: se houver uma pessoa, uma só pessoa, que seja tocada, que se emocione, uma única, a arte será salva".

O Prémio Pessoa, com o valor pecuniário de 60.000 euros, é uma iniciativa do semanário Expresso com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38