sicnot

Perfil

Cultura

Flores comestíveis "brilham" em mostra gastronómica em Grândola

As flores comestíveis são as "estrelas" de uma mostra gastronómica de cozinha criativa que começa no sábado em 14 restaurantes de Grândola, no distrito de Setúbal, promovida pela câmara municipal, foi hoje divulgado.

Designada "Em Abril Flores Mil", a iniciativa, a realizar até ao dia 01 de maio, combina "arte e cultura culinária" e integra as comemorações do 42.º aniversário do 25 de Abril neste concelho do litoral alentejano.

"As comemorações do 25 de Abril contam pelo, segundo ano, com uma iniciativa esteticamente aliciante e desafiadora dos nossos palatos", referiu a autarquia.

A mostra gastronómica pretende explorar "a coincidência do símbolo" da Revolução de Abril "ser uma flor, o cravo vermelho, das celebrações anuais ocorrerem em plena primavera e das tendências da nova cozinha, que recorrem cada vez mais à inclusão de produtos novos, incluindo as flores comestíveis".

Um total de 14 restaurantes do concelho associou-se à iniciativa, permitindo a degustação de criações culinárias em que "brilham" as flores comestíveis.

Macarrão apimentado com flores, galo estufado em vinho tinto com arroz, cenoura vinagrete e flores, salada de vieiras com mistura de alfaces e flores acompanhada de espumante fresco ou sangria de vinho branco com ervas aromáticas e flores são algumas das iguarias que vão constar das ementas.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07