sicnot

Perfil

Cultura

Manuel Alegre recebe Prémio Vida Literária a 25 de Abril

O Prémio Vida Literária 2015/1016, dotado de 22.500 euros, é entregue no dia 25 de Abril, ao escritor Manuel Alegre, em Lisboa, anunciou hoje a Associação Portuguesa de Escritores (APE), que instituiu o galardão.

(Arquivo)

(Arquivo)

LUSA

A cerimónia, à qual preside o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, vai realizar-se no salão nobre da Caixa Geral de Depósitos, em Lisboa, pelas 18:30.

O nome do distinguido foi anunciado em março, tendo sido uma escolha "unânime" da direção da APE, que teve em consideração "o longo percurso literário do autor, de um tempo prévio a 'Praça da Canção'".

Na altura, Marcelo Rebelo de Sousa felicitou o autor pelo prémio atribuído pelos seus pares, recordando, numa mensagem, que "Manuel Alegre marcou, como poucos, a literatura e a política do seu tempo".

"'Praça da Canção' e 'O Canto e as Armas' conquistaram uma dimensão singular na poesia portuguesa: poemas empenhados, poemas de uma geração, passaram de mão em mão, muitas vezes em edições clandestinas. Muitos deles foram cantados pelos nomes cimeiros da canção de intervenção, tornando-se conhecidos de todos", lia-se na nota de felicitações publicada no sítio na internet da Presidência da República.

Publicados em 1965, em plena ditadura, "Praça da canção" e "O canto e as armas" são obras definidas como "símbolo da luta pela liberdade", pela editora do escritor, as Publicações D. Quxote.

Na nota de felicitações, Marcelo Rebelo de Sousa lembra Manuel Alegre como "poeta da resistência", que continuou já em democracia a "publicar poemas que se mantêm fiéis a um diálogo intenso com a História".

"Uma vida cívica que foi sempre também uma vida poética", remata o texto de felicitações do Presidente da República.

Nas doze edições anteriores do Prémio Vida Literária da APE, foram distinguidos Miguel Torga, José Saramago, Sophia de Mello Breyner Andresen, Óscar Lopes, José Cardoso Pires, Eugénio de Andrade, Urbano Tavares Rodrigues, Mário Cesariny de Vasconcelos, Vítor Aguiar e Silva, Maria Helena da Rocha Pereira, João Rui de Sousa e Maria Velho da Costa.

Manuel Alegre, que tem recebido vários prémios literários nacionais e internacionais ao longo de mais de meio século de escrita, também é distinguido, no próximo dia 22 de maio, com o Prémio de Consagração de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.