sicnot

Perfil

Cultura

Antiga lutadora de wrestling e atriz Chyna morre aos 46 anos

Morreu Joan Laurer, mais conhecida por Chyna, antiga lutadora de luta livre americana e também atriz de filmes pornográficos. Tinha 46 anos.

Chyna, em 2001, numa entrega de prémios com Chewbacca, personagem da saga Guerra das Estrelas

Chyna, em 2001, numa entrega de prémios com Chewbacca, personagem da saga Guerra das Estrelas

© Reuters Photographer / Reuter

O anúncio foi feito nas redes sociais e no site oficial:

"É com profunda tristeza que inforrmamos que perdemos hoje um verdadeiro ícone, um super-herói da vida real. Joanie Laurer AKA Chyna, a 9ª maravilha do mundo, faleceu. Ela vai viver para sempre na memória dos seus milhões de fãs e de todos nós que a amamos".

Não foi revelada ainda a causa da morte. De acordo com a imprensa norte-americana, Chyna foi encontrada morta na cama, na sua casa em Redondo Beach, na Califórnia, depois de ter viajado recentemente do Japão.

Nascida a 27 de dezembro de 1970 em Rochester, Nova Iorque, Chyna foi uma das estrelas da World Wrestling Federation (WWF), a luta livre americana, nos anos 90.

Em 2001, abandonou a WWF e trabalhou também como modelo e atriz. Chyna ganhou fama ainda como atriz pornográfica em vários filmes e por ter posado na revista Playboy.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.