sicnot

Perfil

Cultura

Museu dinamarquês expõe "Valquíria" de Joana Vasconcelos

O museu ARoS Art Museum, em Aarhus, na Dinamarca, adquiriu a obra "Valkyrie Rán", de Joana Vasconcelos, para integrar a exposição permanente, anunciou hoje o ateliê da artista, em Lisboa.

© Hugo Correia / Reuters

Ainda segundo o ateliê, esta obra, ainda em produção e parte integrante da série Valquírias, passará a ser a obra de maior dimensão a integrar a coleção permanente do museu dinamarquês.

"Valkyrie Rán" - que terá 50 metros de comprimento - será apresentada no contexto de uma grande exposição individual da artista que o museu irá inaugurar em outubro deste ano.

A instalação combina as técnicas tradicionais que caracterizam as Valquírias, como o crochê e bordados, com a tecnologia de luzes LED (Light Emitting Diode) e tecidos Kvadrat e foi adquirida com o contributo da Augustinus Fonden e da New Carlsberg Foundation.

Desta série, Joana Vasconcelos instalou uma "Valquíria" de nove metros de altura por 34 de comprimento na Grande Praça, em Macau, no ano passado.

Joana Vasconcelos, 42 anos, nascida em Paris, mas a residir em Lisboa e com ateliê também na capital portuguesa, tornou-se na primeira mulher e criadora mais jovem a expor algumas das suas obras no Palácio de Versailles, em Paris, em 2012.

Representou oficialmente Portugal na Bienal de Arte de Veneza 2013, num projeto comissariado por Miguel Amado, que levou um cacilheiro transformado em obra de arte ao recinto principal da mostra internacional contemporânea.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.