sicnot

Perfil

Cultura

Marcelo inaugura NewsMuseum em Sintra a 25 de abril

O NewsMuseum vai abrir portas às 00:01 do dia 25 de abril, em Sintra, para receber como visitante "número um" o Presidente da República, que também é um dos "protagonistas" do novo museu pela sua ligação ao jornalismo.

Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa "esteve na fundação dos jornais Expresso e Semanário, onde exerceu funções de direção e gestão", fez "análise política" na imprensa, rádio e televisão, e participou na elaboração da "primeira Lei de Imprensa", lê-se numa nota biográfica no 'site' da Presidência.

O "primeiro visitante" do novo Museu das Notícias, no centro histórico de Sintra, integra um dos principais espaços multimédia, o "iArena", um 'lounge' (sala) de 67 metros quadrados, com um ecrã 'touch' (tátil) com uma visão quase a 360 graus.

A sala está repartida por áreas temáticas dedicadas aos jornalistas que se tornaram notícia, de Rebelo de Sousa a José Saramago e Hemingway, o "altar dos 'media'" de Fátima, uma estante sobre comunicação, e a descrição do Bairro Alto (Lisboa), onde se concentravam os principais jornais.

"O NewsMuseum é uma homenagem ao mundo no qual eu vivi nos meus 40 anos de atividade profissional e empresarial. É o mundo dos media, da comunicação, das relações públicas, do jornalismo e espero que quem visitar o museu encontre aqui um entretenimento culto e inteligente que ajude a compreender melhor o sistema mediático", explicou à Lusa o presidente do novo espaço, Luís Paixão Martins.

As antigas instalações do Museu do Brinquedo, onde está agora o NewsMuseum, foram cedidas pela Câmara de Sintra a uma associação criada pelo antigo jornalista e empresário do setor da comunicação.

"A dificuldade maior foi conseguir casar os conteúdos com as tecnologias e conseguir que a experiência dos visitantes seja ao mesmo tempo engraçada, divertida e enriquecedora do ponto de vista da informação", adiantou Paixão Martins.

O espaço possui mais de 25 módulos temáticos, incluindo uma torre metálica do primeiro ao terceiro andar, com 70 monitores (A Pirâmide de Babel), ligados aos principais canais televisivos de notícias do mundo.

A cascata de notícias da aplicação "último minuto" projetada na parede, em tempo real, debita centenas de títulos, de mais de três dezenas de fontes nacionais e internacionais, com os temas da atualidade.

A conceção do museu passou por "pensar num espaço que pudesse transmitir de alguma forma a experiência extraordinária que são os media", explicou Rodrigo Moita de Deus, diretor do NewsMuseum.

Os visitantes "vão poder ver ou rever e encontrar também as 'estórias' por trás da história", permitindo "promover a literacia dos media, [de] como é que devemos ler um jornal", ver televisão e ouvir rádio, acrescentou.

A cobertura noticiosa das "guerras" é apresentada no ambiente da varanda de um hotel de Bagdad, enquanto num recanto dedicado à "propaganda", com um mural do MRPP sobre um busto de António Ferro, se podem "afixar cartazes" digitais.

Os "duelos" Mário Soares/Álvaro Cunhal, os "mind games" de Mourinho/Machiavelli, as "audiências" de Eusébio e Cristiano Ronaldo e a vida do jornalista desportivo, jogador e treinador de futebol Cândido de Oliveira também fazem parte do percurso museológico.

Equipamentos cedidos pela agência Lusa e a espanhola Efe, além de câmaras do acervo da RTP, juntam-se a uma réplica do estúdio da Rádio Clube Português, onde foi lido o comunicado do Movimento das Forças Armadas em 25 de Abril de 1974.

Uma galeria de homenagem perpétua aos jornalistas, imagens icónicas do fotojornalismo e um espaço de realidade virtual, sobre o futuro da comunicação, são outros motivos de interesse.

A sala das 'bad news' seleciona, através de 90 manchetes de revistas e jornais, momentos marcantes do mundo, com destaque para 13 documentários sobre alguns acontecimentos e as suas repercussões.

"Vamos trabalhar muito com as escolas. Os serviços educativos foram um dos pilares centrais quando pensámos e concebemos o museu", salientou Rodrigo Moita de Deus, revelando que, no auditório, os mais novos terão uma aula de 15 minutos com um dos curadores, como Manuel Falcão, José Rodrigues dos Santos e Paula Cordeiro.

O espaço museológico, inspirado no Newseum, de Washington (EUA), será atualizado com regularidade e Luís Paixão Martins admitiu levar o museu "para fora" das instalações, através de iniciativas com a mesma temática.

Segundo Rodrigo Moita de Deus, o museu terá uma "visita" especial pelas 00:01 de 25 de abril, Marcelo Rebelo de Sousa, e abre ao público às 09:30, com bilhetes entre os quatro (crianças e parceiros) e os oito euros (adultos).

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59