sicnot

Perfil

Cultura

Papa Wemba morreu enquanto atuava na Costa do Marfim

Papa Wemba morreu enquanto atuava na Costa do Marfim

Papa Wemba morreu ontem à noite em palco, quando atuava em Abidjan, na Costa do Marfim. O artista de 66 anos era um dos mais conhecidos da chamada world music. O músico congolês sofria de malária cerebral e esteve hospitalizado em fevereiro, em Paris. Conhecido como o Rei da Rumba congolesa, a sua carreira começou na década de 70. Em 2004, foi condenado a três meses de prisão por participar num esquema de imigração ilegal.

  • Músico congolês Papa Wemba morre em palco
    0:46

    Cultura

    O músico congolês Papa Wemba estava a atuar num concerto, na Costa do Marfim, quando subitamente interrompe a atuação e faz sinal aos assistentes de palco. De seguida acaba por perder os sentido e cair nos braços dos que os tentaram socorrer, sem sucesso. As bailarinas e os restantes elementos da banda aperceberam-se logo depois que o artista estava imóvel no centro do palco. O momento da morte ficou registado em vídeo. Papa Wemba, de 66 anos, era um nome de referência da worl music e considerado um dos músicos africanos mais influentes.

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22