sicnot

Perfil

Cultura

Museu já tem o dinheiro necessário para comprar quadro de Domingos Sequeira

A campanha de angariação de fundos para comprar a tela "A Adoração dos Magos", do pintor português Domingos António Sequeira (1768-1837), ultrapassou os 600 mil euros necessários para a aquisição da obra a privados, anunciou o Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA).

A campanha "Vamos Pôr o Sequeira no Lugar Certo", de angariação de fundos para a aquisição de uma obra de arte para um museu público, foi a primeira do género levada a cabo em Portugal.

Lançada no ano passado, a campanha tinha como objetivo ajudar o museu a adquirir a obra de Domingos Sequeira, pintada em 1828, da qual o MNAA possui o desenho final e vários preparatórios.

A tela de Domingos Sequeira - considerada "insubstituível" pelo museu - faz parte da série "Palmela", com quatro pinturas religiosas, e o MNAA possui, na sua coleção, os desenhos preparatórios de estudo de todas elas, mas não os respetivos óleos.

Para a campanha - que terminava no próximo sábado - contribuíram milhares de pessoas, desde muitos cidadãos anónimos a personalidades públicas como o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o novo ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, e entidades privadas e públicas, a mais recente, da Fundação da Casa de Bragança, com 35 mil euros.

Uma das contribuições que o museu considerou ter dado "grande impulso" à campanha foi a da Fundação Aga Khan, de 200 mil euros, a maior doação registada.

De acordo com o sítio da campanha, patrocinar.publico.pt. contribuíram, entre outros, a Fundação Carmona e Costa e a Fundação Luso-Americana, o Automóvel Clube de Portugal, a associação AGIC de guias e intérpretes, os arquitetos Aires Mateus e a galeria Jorge Welsh.

A Sociedade Portuguesa de Autores, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, a associação AGIC de guias e intérpretes, algumas autarquias, como o Município de Cantanhede, pioneiro na doação, e pequenas e médias empresas, de setores que vão da hotelaria à produção audiovisual, passando pelos equipamentos médicos e instalações elétricas.

Em janeiro deste ano, o agrupamento de Escolas Domingos Sequeira, em Leiria, convidou os seus 2.800 alunos a ajudarem o MNAA a adquirir este quadro do seu patrono e, em dezembro, a Associação Nacional dos Municípios Portugueses e a Associação Nacional de Freguesias apelaram à participação das autarquias.

O MNAA tem no seu acervo cerca de 30 obras em pintura e desenho de Domingos Sequeira (1768-1837), cujo trabalho realizado, nas primeiras décadas do século XIX, se situa entre o Classicismo e o Romantismo, de um modo similar a Francisco de Goya, seu contemporâneo na cultura espanhola, segundo o museu.

Devido ao seu talento, Domingos Sequeira conseguiu proteção aristocrática e uma bolsa para se aperfeiçoar em Roma, onde privou com vários mestres e conquistou vários prémios académicos.

Última atualização às 12:59/Com Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38