sicnot

Perfil

Cultura

Nova biografia de Cervantes tenta explicar como nasceu "Don Quixote"

O biógrafo de Miguel de Cervantes, Jordi Gracia, acaba de publicar o resultado da "difícil tarefa" de "tentar entrar na mente" do escritor de "Don Quixote" e explicar como o romance nasceu.

© Susana Vera / Reuters

Assim, Cervantes tem a "sua própria voz" para explicar a sua própria vida, disse Jordi Gracia, em entrevista à agência noticiosa Efe, em Washington, onde participou esta semana nos atos do quarto centenário da morte de Cervantes, organizado pela Embaixada espanhola nos Estados Unidos.

Jordi Gracia (que nasceu em Barcelona em 1965) já tinha escrito sobre a vida de duas figuras espanholas, o escritor Dionisio Ridruejo e o filósofo José Ortega y Gasset, mas quando a editora Taurus publisher encomendou uma nova biografia de Cervantes, queria ir um passo além e oferecer uma "perspetiva interior".

Sob o título "A conquista da ironia", o biógrafo propõe ao leitor "imaginar, ver e sentir" as "verdades, sonhos e frustrações" do escritor, respeitando a ordem em que as experiências aconteceram.

O objetivo do biógrafo era "descobrir o que tinha acontecido" na mente de Cervantes para "começar a forjar um livro tão revolucionário, tão inimaginável e tão inovador como Don Quixote".

Porque o escritor era "um homem de ordem, da fé e do império, defensor da sociedade Católica e do extermínio do infiel" e, no entanto, o seu trabalho mais importante representa "o oposto".

Para o biógrafo, o momento-chave na vida de Cervantes foi o tempo que viveu em Sevilha, quando "descobriu a verdadeira pluralidade de comportamentos, grupos sociais e costumes".

"Lá ele conheceu as prostitutas, os ladrões,uma igreja corrupta (...). Em Sevilha conheceu tudo, nascendo dentro dele um desejo de contar", acrescentou.

Para Jordi Gracia, o mais importante de Cervantes é que "prefigurou o mundo moderno antes do mundo moderno existir", algo que inclui os fenómenos de "relativização, dramatização e assumir que há realidades simultâneas e incompatíveis".

Transportando essa realidade para os personagens de Don Quixote e Sancho, que são tanto " ridículos e admiráveis, heroicos e patéticos, idiotas e inteligentes".

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.