sicnot

Perfil

Cultura

Glórias do rock juntam-se em outubro em festival nos Estados Unidos

Os Rolling Stones, o músico Bob Dylan e o ex-Beatle Paul McCartney são três dos nomes incluídos no programa do festival Desert Trip, marcado para outubro, em Indio, na Califórnia, Estados Unidos, foi hoje anunciado.

© Alexandre Meneghini / Reuters

Há vários dias que circulava na Internet a informação sobre um possível evento, no mesmo recinto onde acontece o festival de Coachella, que reunisse alguns dos nomes históricos do rock anglo-saxónico, todos com mais de 60 anos e mais de quatro décadas de carreira.

Em abril, Roger Daltrey, dos The Who, confirmava à BBC que o festival estava em marcha, afirmando que o cartaz é daqueles que só acontece uma vez na vida.

O festival foi hoje confirmado, chama-se Desert Trip e está marcado de 07 a 09 de outubro com a presença de seis nomes: The Rolling Stones, Bob Dylan, Paul McCartney, Neil Young, Roger Waters e The Who.

Serão dois concertos por noite, com cada artista a ter direito a uma atuação mais alargada, ao contrário do que acontece nos festivais de música.

O bilhete de um dia custa 172 euros e o passe geral, 346 euros.

Lusa

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.