sicnot

Perfil

Cultura

Festa do Cinema disponibiliza 94.000 lugares a 2,5 euros em 500 salas

A segunda edição da Festa do Cinema realiza-se de 16 a 18 de maio, disponibilizando 94.000 lugares a 2,5 euros, em 500 salas que aderiram à iniciativa, em todo o país, revelou hoje a organização.

Exibidora Socorama Cinemas SA no final  de janeiro, encerrou as 49 salas de cinema que explorava em centros comerciais daquele grupo em todo o país por abrir falência

Exibidora Socorama Cinemas SA no final  de janeiro, encerrou as 49 salas de cinema que explorava em centros comerciais daquele grupo em todo o país por abrir falência

Reed Saxon

A festa realizou-se pela primeira vez em maio de 2015, organizada pelos exibidores e distribuidores portugueses, estendeu-se a cerca de 500 salas de cinema de todo o país, também com bilhetes a custarem 2,5 euros, e contou com cerca de 200.000 espectadores.

Na altura, a organização afirmava que esta iniciativa pretendia "celebrar o ato cultural e social de ir ao cinema", numa altura em que a exibição em sala enfrenta forte concorrência com outros modelos de exibição, nomeadamente através da Internet.

A Festa do Cinema é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas, com o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) e dos distribuidores de conteúdos audiovisuais.

De acordo com dados estatísticos do ICA, em 2015, as salas de cinema registaram 14,5 milhões de espectadores e 74,9 milhões de euros de receita bruta de bilheteira, o que representou um aumento de cerca de vinte por cento em relação a 2014.

Durante a festa do Cinema, os bilhetes custam 2,5 euros para qualquer sessão (com exceção dos filmes com óculos 3D), em qualquer das 500 salas de cinema em atividade, num total de 94.000 lugares, universo que abrange todas as capitais de distrito.

A programação está disponível em www.festadocienma.pt.

Lusa

  • Junta de Santa Maria Maior no centro de Lisboa contra despejos de idosos
    3:02
  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.