sicnot

Perfil

Cultura

Compositor e pianista Michael Nyman inicia hoje digressão portuguesa

O compositor e pianista britânico Michael Nyman atua hoje na Casa da Música, no Porto, com sala esgotada, e inaugura, na quarta-feira, o Festival de Música de Sintra, no Centro Olga Cadaval, onde volta a atuar na sexta-feira.

Itsuo Inouye

Estes concertos são o ponto de partida de um digressão nacional do pianista inglês, que tem por base temas das bandas sonoras que compôs para filmes, como "O Piano", de Jane Campion.

A digressão marca o regresso do pianista aos palcos nacionais, depois da realizada em 2013 e da atuação, no ano passado, no Teatro das Figuras, em Faro.

Em declarações à Lusa, o músico afirmou que compor música para cinema lhe dá "especial gosto" mas, como compositor, tem "produzido outro tipo de material, como suites [e ópera], pelo simples prazer de fazer música e deleitar quem a escuta".

Depois do Porto, hoje, e do Olga Cadaval, onde toca na quinta e na sexta-feira, Nyman atua no dia 14, no auditório do Convento São Francisco, em Coimbra, no dia 21 de maio, no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, e encerra a digressão com um regresso ao ponto de partida, a Casa da Música, no Porto, no dia 22 de maio.

O alinhamento dos concertos é constituído por "temas familiares" das bandas sonoras que compôs, cujas imagens serão projetadas, enquanto toca.

"A audiência será surpreendida por esta combinação entre música tocada ao vivo e imagens, o que poderá ser também um estímulo", acrescentou.

A ideia destes recitais partiu "do álbum editado há uns seis anos, 'The Piano Sings', que recuperava alguns temas mais conhecidos de bandas sonoras e, por outro lado, permitia afastar aquela apresentação, um pouco à rock n'roll, a Michael Nyman Band".

"Nestes concertos vou explorar o meu repertório pianístico", disse o compositor que tem escrito partituras também para ópera.

Nyman, 72 anos, afirmou que este conjunto de concertos mostra mais aquilo que é, "um pianista e um homem que compõe essencialmente para piano, apesar das conhecidas orquestrações de peças pianísticas suas, que têm servido de banda sonora a muitos filmes", como "O cozinheiro, o ladrão, a sua mulher e o amante dela", de Peter Greenaway.

Michael Nyman, em 1964, venceu o Howard Carr Memorial Prize de Composição.

Entre 1968 e 1978, foi crítico musical, nunca deixando totalmente de lado a composição, escrevendo até várias peças, durante este período, nomeadamente para filmes de Peter Greenaway, com o seu grupo Campiello Band, antecessor da atual Michael Nyman Band, cujo primeiro álbum foi publicado em 1981.

Nyman compôs para onze filmes de Peter Greenaway, entre os quais "O contrato do desenhador", "Drowning by numbers" ou "Prospero's Books".

Em 1993, compôs a banda sonora de "O Piano", o filme premiado de Jane Campion, cujo álbum vendeu mais de três milhões de cópias em todo o mundo, e foi distinguido com vários galardões, entre os quais o BAFTA, prémio da academia britânica de cinema e televisão.

Em 2003, iniciou uma residência artística de dois anos no Badisches Staatstheater, em Karlsruhe, na Alemanha, da qual resultaram três óperas.

Em 2005, participou, em Quioto, no Japão, num concerto em defesa da conservação ambiental. Em 2008, foi distinguido pela rainha Isabel II, de Inglaterra, com o grau de comandante da Ordem do Império Britânico. Em 2012, compôs a banda sonora do filme "Everday", de Michael Winterbottom.

Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço dos professores
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50